Tavira reforça vigilância florestal com a ajuda de militares

O Município de Tavira celebrou um protocolo com o Regimento de Infantaria nº 1 com o objetivo de reforçar, durante o período crítico de risco de incêndio, a vigilância florestal do concelho como ação de prevenção contra incêndios, defesa da floresta e manutenção das condições de vida das populações locais.

Compete ao Regimento de Infantaria nº 1 efetuar o patrulhamento terreste, com elementos do Exército equipados com viatura e sistema de comunicações, informar o Comando Regional de Proteção Civil (CREPC) do Algarve e o Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) de Tavira do início e fim da patrulha de vigilância, assim como de alguma ocorrência merecedora de registo.

Com o foco na prevenção de riscos, a autarquia tem vindo a adotar um conjunto de ações que antecipam a incerteza e a ameaça. Ao assinar este protocolo, a edilidade dá mais um passo em prol da implementação de medidas preventivas à ocorrência de incêndio rural, tendo por base a estratégia nacional de políticas e programas na área da proteção civil, a segurança da população e seus bens, assim como do Plano de Defesa da Floresta contra Incêndios.