Socialista Adelino Soares apontado como possível candidato do Chega à presidência da Câmara Municipal de Vila do Bispo, nas eleições autárquicas em 2025

O nosso Jornal está a tentar estabelecer contacto com Adelino Soares. Já o presidente da Comissão Política Distrital de Faro do Chega, João Graça, agora um dos novos deputados deste partido na Assembleia da República, limita-se a responder: “O que lhe posso dizer é que, neste momento, não há, nem falado nem por falar nenhum candidato autárquico, pois só vamos começar a desenvolver esse assunto depois das eleições da Distrital, que poderão acontecer no mês de maio.”

Nesta altura, é geral a surpresa com o nome de Adelino Soares, no concelho de Vila do Bispo, onde o Chega ficou em segundo lugar, com 566 votos (22,60 por cento), atrás do PS (717 votos – 28,63 por cento), nas eleições legislativas antecipadas, realizadas no dia 10 de Março de 2024.

José Manuel Oliveira

A informação começou a circular antes da Semana da Páscoa, no passado mês de Março, no concelho de Vila do Bispo, e caiu que nem uma bomba nos meios políticos a nível local: “Adelino Soares está a ser apontado como candidato do Chega para encabeçar a lista à Câmara Municipal de Vila do Bispo”, nas próximas eleições autárquicas que terão lugar em Setembro ou Outubro de 2025, contaram ao ‘Litoralgarve.

Tal cenário surge numa altura em que o socialista Adelino Soares, que deixou a presidência do executivo camarário de Vila do Bispo, em meados de Maio de 2021, a meio do seu terceiro e último mandato consecutivo, quando já não se poderia recandidatar ao cargo, devido à legislação em vigor, exerce, desde essa data, funções de vogal na Comissão Executiva da empresa Algar- Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, SA., com sede em Barros de São João da Venda, freguesia de Almancil, no concelho de Loulé.

São conhecidas divergências entre Adelino Soares e Rute Silva

Na altura da saída de Adelino Soares, a então vereadora socialista Rute Silva assumiu a presidência da Câmara Municipal de Vila do Bispo, tendo manifestado, a 27 de Maio de 2021, o seu “profundo desagrado pela forma despropositada como decorreu a renúncia” daquele responsável, “sem comunicação prévia.” De acordo com informações recolhidas pelo nosso Jornal, “são conhecidas, há muitos anos, divergências entre Adelino Soares e Rute Silva”, ambos, curiosamente, funcionários da Câmara Municipal de Vila do Bispo. Rute Silva é psicóloga, sendo actualmente presidente do executivo camarário e prepara-se para se recandidatar ao cargo, em 2025, enquanto Adelino Soares começou a trabalhar na Câmara Municipal de Vila do Bispo como funcionário administrativo ligado ao sector do desporto.

Como funcionário da Câmara Municipal de Vila do Bispo, ligado ao sector do Desporto, Adelino Soares terá de se apresentar ao serviço em Maio deste ano, após cessar funções como vogal da Comissão Executiva da empresa Algar, no dia 06 do próximo mês. Poderá pedir licença sem vencimento, ou transferir-se para outra entidade

Com 48 anos de idade, Adelino Soares, que “não é visto há algum tempo, em Vila do Bispo, onde tem casa”, como nos disseram, cessará funções na empresa Algar, no dia 06 de Maio de 2024, ou seja, dentro de um mês. Depois, terá de se apresentar ao serviço, no seu posto de trabalho, na Câmara Municipal de Vila do Bispo, onde é técnico de animação desportiva, podendo, no entanto, pedir licença sem vencimento, ou transferir-se para outra entidade patronal, numa altura em que, segundo admitem, “já terá alguma coisa na manga”.

Rute Silva, presidente da autarquia socialista, garante “não” se sentir incomodada. “Eu? Não! O povo é que escolhe”

Num concelho com 3.844 eleitores inscritos e onde, nas recentes eleições legislativas antecipadas, no dia 10 de Março de 2024, nas quatro freguesias (Barão de São Miguel, Budens, Vila do Bispo e Raposeira, e Sagres), o PS obteve 717 votos (28,63 por cento do total), o Chega, 566 (22,60 %), a Aliança Democrática, liderada pelo PSD, 546 (21,81 %), o Bloco de Esquerda, 191 (7,63 %) e a CDU, 92 votos (3,67 %), tendo-se registado uma taxa de abstenção de 34,86 por cento (1.340 abstencionistas), a possibilidade de Adelino Soares poder vir a ser o candidato do Chega à presidência da Câmara Municipal de Vila do Bispo, em 2025, está a provocar expectativas redobradas.

A actual presidente do executivo, Rute Silva, que viu o seu PS perder a maioria absoluta nas últimas eleições autárquicas, em 2021, garante, ao ‘Litoralgarve’, “não” se sentir incomodada. “Eu? Não! O povo é que escolhe”, limita-se a dizer.

Vereadora do PSD, Paula Freitas: “Já ouvi falar nisso, mas não acredito”

Por seu lado, a vereadora Paula Freitas (PSD), neste momento, tem dúvidas sobre uma eventual candidatura do socialista Adelino Soares à presidência da Câmara Municipal de Vila do Bispo, agora pelo Chega. “Já ouvi falar nisso, mas não acredito”, observa, ao ‘Litoralgarve’, a autarca social-democrata, acrescentado que uma eventual aposta, nesse sentido, do partido liderado por André Ventura, até o poderia “descredibilizar” e provocar “mal-estar” entre os seus militantes. “Não estou a ver o Chega, depois do que apregoa a nível nacional, credibilidade, transparência, vir, agora, a convidar Adelino Soares para ser candidato, depois de ele ter sido presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo, pelo PS, e de ter saído a meio do seu terceiro e último mandato” em polémica com o próprio partido, sublinha Paula Freitas.

Candidatura de Adelino Soares pelo Chega “teria impacto, sobretudo, no PS, partido ao qual poderia tirar votos”

Contudo, a vereadora do PSD admite que uma candidatura de Adelino Soares pelo Chega, em Vila do Bispo, ”teria impacto, sobretudo, no PS, partido ao qual poderia tirar votos.” Já outros populares garantem que “o PS nunca perdoaria a Adelino Soares se ele se candidatasse pelo Chega”, enquanto alguém, de forma irónica, comenta: “Está tudo virado ao contrário, está tudo maluco, agora a moda é o Chega.” Isto, numa altura em que, segundo apurou o ‘Litoralgarve’, o movimento de cidadãos de independentes «Somos pelo Concelho – Vila do Bispo», o qual conta com Dino Lourenço e Luís Paixão como vereadores sem pelouros na Câmara Municipal, não deverá concorrer às próximas eleições autárquicas.

“(…) só vamos começar a desenvolver esse assunto depois das eleições da Distrital, que poderão acontecer no mês de maio”, refere o deputado e líder do partido no Algarve, João Graça

Contactado, através de ‘email’, pelo ‘Litoralgarve”, o presidente da Comissão Política Distrital de Faro do

Chega, João Graça, agora um dos novos deputados deste partido na Assembleia da República, limitou-se a responder: “O que lhe posso dizer é que, neste momento, não há, nem falado nem por falar nenhum candidato autárquico, pois só vamos começar a desenvolver esse assunto depois das eleições da Distrital, que poderão acontecer no mês de maio.”

Entretanto, o nosso Jornal está a tentar estabelecer contacto com Adelino Soares. Em breve, voltaremos ao assunto.

(Em actualização)

Mais Artigos