Secretário de Estado do Desporto, João Correia, aproveita gala, em Lagos, para deixar um recado aos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, no Verão, em França: “Queremos que as medalhas apareçam”, num ano em que o governo investe “32 milhões de euros”

Portugal tem mais de 720 mil atletas federados em várias modalidades e em crescimento, o que é “histórico”, revelou o governante, destacando “as equipas técnicas, de arbitragem, as mulheres”, muitas delas no “futebol, nas equipas de arbitragem e em funções directivas nos clubes”, a contribuir para “mais igualdade e mais inclusão” a nível desportivo. Na Gala do Desporto de Lagos 2024, organizada pela câmara local e apresentada pelo ex-futebolista Cândido Costa, agora personagem televisiva, no Pavilhão Municipal, na noite de 31 de Janeiro, foram galardoados mais de trezentos atletas de várias modalidades neste concelho e quarenta entidades, entre clubes, associações, academias e agrupamentos escolares. Com suspense e emoção à mistura.

José Manuel Oliveira

Existem “mais de 720.000 atletas federados”, em Portugal, o que é “histórico”, quando “em 2019 eram 690.000”, sendo tal situação resultante do trabalho dos “clubes, municípios e dos nossos atletas, com modalidades a crescer”, afirmou, na noite de quarta-feira, 31 de Janeiro de 2024, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, durante a cerimónia da Gala do Desporto, em Lagos, que decorreu no Pavilhão Municipal, situado na zona de São João, nesta cidade, por iniciativa da câmara local.

O encontro, apresentado por Cândido Costa, ex-futebolista português a agora comentador e apresentador, nomeadamente no Canal 11, dedicado ao desporto, serviu para homenagear, com a entrega de prémios, os atletas, treinadores, dirigentes, árbitros, clubes e associações do concelho de Lagos, que mais se evidenciaram a nível local, nacional e internacional, ao longo do ano de 2023.

Outros aspectos destacados pelo secretário de Estado da Juventude e Desporto foram as “equipas técnicas, as equipas de arbitragem, as mulheres”, muitas delas no “futebol, nas equipas de arbitragem e em funções directivas nos clubes”, apontando para “mais igualdade e mais inclusão” no desporto português.

Há 15.300 alunos em 55 modalidades e em 25 Unidades de Apoio ao Alto Rendimento na Escola, espalhadas pelo país, que inclui o município lacobrigense

Por outro lado, ao sublinhar o papel da Câmara Municipal de Lagos, aquele responsável governamental, João Paulo Correia, recordou que este foi um dos 25 concelhos no país a aderir às Unidades de Apoio ao Alto Rendimento na Escola. O programa, recorde-se, acabou por ser criado em Julho de 2019, visando uma articulação eficaz entre os agrupamentos escolares, os encarregados de educação, as federações desportivas e seus agentes e os municípios, entre outros interessados, “com o objectivo de conciliar, com sucesso, a actividade escolar com a prática desportiva de alunos/atletas do ensino secundário enquadrados no regime de alto rendimento ou selecções nacionais”, como referido na altura.

O papel dos “voluntários, pais, encarregados de educação no apoio aos atletas” para garantir a prática e o sucesso desportivo

“Até 2016, os alunos do ensino obrigatório não podiam faltar às aulas para praticar desporto. Tinham de abdicar da atividade desportiva para poder estudar. Hoje, é permitido conciliar estudos com atividade desportiva”, salientou o secretário de Estado da Juventude e Desporto, frisando que, neste momento, há “15.300 alunos de 55 modalidades em 25 unidades de apoio ao alto rendimento na escola, espalhadas pelo país”, a que o município de Lagos aderiu, pelo que aproveitou para enaltecer “o trabalho investido em parceria com o Estado” por parte da autarquia.

A concluir a sua intervenção, pelas 21h.13m, durante quase dez minutos, e numa altura em que faltam cerca de seis/sete meses para a 33ª. edição dos Jogos Olímpicos e Jogos Paralímpicos, de Verão, em França, entre 26/07/2024 a 11/08/2024 (Jogos Olímpicos) e de 28/08/2024 a 09/09/2024 (Jogos Paralímpicos), o titular da pasta da Juventude e Desporto deixou um recado aos participantes portugueses: “queremos que as medalhas apareçam e a competitividade se diversifique em modalidades”. Isto, num ano em que, observou, o governo português investiu “32 milhões de euros”, com a aposta numa “nova geração” de atletas.

João Paulo Correia aproveitou esta Gala do Desporto em Lagos para destacar os “voluntários, os pais, encarregados de educação no apoio aos atletas”, de forma garantir o êxito na prática das várias modalidades.

Pandemia da Covid-19 obrigou a um interregno de três anos na Gala do Desporto em Lagos

Já o presidente da Câmara Municipal de Lagos, Hugo Pereira, após lembrar “um interregno de três anos” na Gala do Desporto em Lagos, “ditado por circunstâncias sobejamente conhecidas”, numa alusão à pandemia da Covid-19, destacou “o corolário de celebração e reconhecimento do meritório trabalho que associações, clubes, atletas e demais agentes desportivos têm vindo a desenvolver em prol deste concelho que todos temos no coração.”

“Tal como em muitas outras áreas, no desporto cabe-nos a nós, Câmara Municipal, com ambição e sentido de serviço púbico, ajudar a alicerçar o fazer acontecer. É por esta razão que desenvolvemos e implementamos o Programa de Apoio ao Desporto, garante de sustentabilidade financeira do associativismo, do surgimento de novos clubes e modalidades, da melhoria de sedes e instalações, do aumento da formação e de desportistas federados, seja nos escalões mais jovens, seja nos seniores e veteranos, e da representatividade de um maior número de atletas do concelho nas selecções regionais e nacionais, bem como em provas internacionais”, referiu o autarca lacobrigense.

“Continuaremos a trabalhar para que a idade e as condições físicas, psíquicas ou sócio económicas de qualquer indivíduo não o impeçam da prática desportiva, seja de lazer, escolar, federada ou de alta competição”, garante Hugo Pereira 

E acrescentou: “Por outro lado, ressalvo que, em Lagos, não podemos deixar de prosseguir o ideário do desporto inclusivo e para todos, pelo que continuaremos a trabalhar para que a idade e as condições físicas, psíquicas ou sócio económicas de qualquer indivíduo não o impeçam da prática desportiva, seja de lazer, escolar, federada ou de alta competição.”  

“E o vencedor é…”

Equipa sénior feminina de andebol da Escola Secundária Gil Eanes, em Lagos, conquista o prémio de Melhor Equipa do concelho

Na Gala do Desporto de Lagos 2024, foram galardoados mais de trezentos atletas de várias modalidades neste concelho e quarenta entidades, entre clubes, associações, academias e agrupamentos escolares. O júri, do qual fizeram parte o presidente da Câmara Municipal de Lagos, Hugo Pereira; o diretor regional no Algarve do Instituto Português do Desporto, Custódio Moreno; o diretor do Agrupamento de Escolas Júlio Dantas, José Lopes; a diretora do Agrupamento de Escolas Gil Eanes, Paula Couto; e o diretor do Jornal ‘Correio de Lagos’, Carlos Conceição, atribuiu os Troféus Prestígio ao Clube Desportivo da Escola Secundária Gil Eanes, como Melhor Clube, a Mauro Santos, dirigente desportivo deste estabelecimento de ensino, na modalidade de andebol, e a Sofia Riel, no Desporto Escolar.

Na parte final do evento, depois de serem anunciados, num dos ecrans gigantes instalados no pavilhão e junto ao palco, os três nomeados para cada prémio, o apresentador Cândido Costa (evocando Vasco Palmeirim, apresentador do programa ‘Joker’ na RTP 1), chamava um autarca (e também, a certa altura, o delegado regional do Instituto Português do Desporto e Juventude) para entregar a distinção. Cabia, então, a cada um deles manter o suspense entre o público e os contemplados, com a célebre frase: “e o vencer é…” Ao nosso lado, três agentes da Polícia Municipal de Lagos também seguiam, atentamente, o evento.

Cristina Silva, atleta de equitação do Núcleo Especializado para o Cidadão Inclusivo (NECI), em lágrimas, ao receber o troféu em Desporto Adaptado

No Desporto Adaptado, venceu Cristina Silva, atleta de equitação, em representação do Núcleo Especializado para o Cidadão Incluso (NECI), com sede na freguesia da Luz. Ao receber o prémio entregue, no palco, pelo director regional do Instituto Português do Desporto, Cristina Silva não conteve lágrimas de emoção, acabando por nem conseguir falar ao público. Já o galardão para a Melhor Equipa foi para a equipa de andebol de seniores femininos do Clube Desportivo da Escola Secundária Gil Eanes, de Lagos, campeã nacional na época 2021/2022, enquanto o de Melhor Treinador veio a ser atribuído a Ana Sofia Osório, técnica daquela modalidade nesse estabelecimento de ensino.

‘Fair Play’ para Filipe Loureiro, atleta do Roller Lagos, clube de patinagem

Por seu turno, Davide Bravo, na modalidade de Patinagem de Velocidade, foi considerado o Melhor Árbitro / Juiz do concelho de Lagos. E Filipe Loureiro, atleta do Roller Lagos, clube de patinagem, na prática de Patinagem de Velocidade, recebeu o Prémio ‘Fair Play’.

A Mariam Martins, andebolista do Clube Desportivo da Escola Secundária Gil Eanes, acabou por ser atribuído o prémio de Atleta Revelação, e à sua colega Matilde Rosa, o de Melhor Atleta.

Carlos Figueiras, do Estrela Desportiva de Bensafrim, nas modalidades de futebol e petanca, contemplado com o Trofeu Dedicação, recorda ano de 2023 “muito difícil”

—————————————————–

O Troféu Dedicação chegou às mãos de Carlos Figueiras, do Estrela Desportiva de Bensafrim, nas modalidades de futebol e petanca, também com passagem, nomeadamente como treinador de futebol por vários clubes de futebol no concelho de Lagos e de Portimão. “Tento ajudar e estou sempre disponível”, disse Carlos Figueiras, para quem ano de 2023 foi “muito difícil” devido à perda de um familiar.

«Troféu Carreira» para o atleta Jorge Santos, do Olímpico Clube de Lagos, e diploma de «Reconhecimento Municipal», a título póstumo, a José Lourenço Fonseca (1950-2022), enquanto dirigente do Clube de Ténis desta cidade  

Jorge Santos, do Olímpico Clube de Lagos, na modalidade de atletismo, recebeu o Troféu Carreira, após testemunhos, nomeadamente dos filhos, gravados em vídeo, a elogiar a sua persistente acção em prol da modalidade. Coube a Hugo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Lagos, proceder à entrega deste prémio a um atleta com “50 anos de carreira” e vários troféus a nível nacional e internacional.

Por outro lado, a título póstumo, a Câmara Municipal Lagos atribuiu a José Lourenço Fonseca (1950-2022) o diploma de «Reconhecimento Municipal» “pela notabilidade do trabalho que realizou, enquanto dirigente do Clube de Ténis” desta cidade, “contribuindo de forma ímpar para o desenvolvimento desportivo do concelho”. Foi um familiar, filho do homenageado, quem recebeu a distinção.

(Em atualização)