São Brás de Alportel comemorou o Dia do Combatente

O Município de São Brás de Alportel promoveu o I Encontro Comemorativo do Dia do Combatente, a 13 de abril, no âmbito do programa das Comemorações dos 50 anos do 25 de abril de 1974.

Este encontro é “uma oportunidade para reafirmar o nosso reconhecimento para com os atuais e antigos combatentes e militares que com espírito de abnegação e entrega total arriscaram a vida por um mundo melhor e mais justo”, referiu Vitor Guerreiro sublinhando que a iniciativa teve como objetivo “elevar o meritório serviço prestado pelos militares à Pátria, contribuindo de forma decisiva para uma maior consciência do papel dos combatentes para a defesa, segurança e paz que todos beneficiamos”.

As comemorações tiveram início no Espaço Comunidade para a inauguração da exposição Comemorativa “Ecos de Abril” constituída por pinturas a óleo dos alunos da Universidade Sénior inspiradas na Revolução dos Cravos e com uma seleção de fotografias do período da Guerra Colonial, disponibilizadas pelo Núcleo de Faro da Liga dos Combatentes. Uma iniciativa da Junta de Freguesia de São Brás de Alportel.

Seguiu-se a cerimónia comemorativa junto ao Monumento aos Combatentes, inaugurado a 1 de junho de 2023 que contou com intervenções do Presidente da Câmara Municipal, Vitor Guerreiro, da Vice-presidente da Câmara Municipal, Marlene Guerreiro, do Presidente da Junta de Freguesia, João Rosa, do Presidente do Núcleo de Faro da Liga dos Combatentes, Henrique André.

Na qualidade de vice-presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel e membro da Comissão das Comemorações do 50º aniversário do 25 de abril de 1974, Marlene Guerreiro aproveitou a ocasião para enaltecer o trabalho realizado ao longo dos últimos dois anos pela Delegação de São Brás de Alportel do Núcleo de Faro da Liga dos Combatentes, tendo destacado em particular o empenho da equipa coordenadora constituída por Ilídio Viegas, Eduardo Dias e Jerónimo Viegas.

Um núcleo que tem vindo a fazer um trabalho meritório no apoio a estes heróis feridos no corpo e na alma e na colaboração com o projeto do município “Tributo aos Combatentes” que consiste na recolha de memórias dos combatentes são-brasenses, num importante exercício de justiça e de passagem de testemunho entre gerações.

A respeito dos jovens militares são-brasenses, referiu: “Temos verdadeiramente razões para estarmos orgulhosos porque temos no presente jovens corajosos e altruístas que seguem as pisadas dos seus antecessores… revelando que são da fibra do Almirante Martins Guerreiro, de Gago Coutinho ou de João Rosa Beatriz”, vincou.

A cerimónia acolheu a presença de antigos e atuais combatentes de diferentes períodos da História de Portugal e de diferentes ramos da Defesa e Segurança Nacional assim como da Proteção Civil e elementos da Comissão das Comemorações do 50º Aniversário da Revolução do 25 de abril de 1974.

Mais Artigos