Restituição das Marchas Populares em Lagos

A Assembleia Municipal de Lagos na 1.ª Reunião da sua Sessão Ordinária de fevereiro/2022, realizada no dia 21 de fevereiro, aprovou uma Proposta no sentido de serem restituídas as Marchas Populares em Lagos.

“No passado dia 2 de fevereiro a Câmara Municipal de Lagos decidiu pelo cancelamento das marchas populares no concelho, entre outras festividades tradicionais, evocando “o atual contexto pandémico” e sem critérios tecnicamente definidos.

Considerando que:

– Ao contrário do período de Carnaval em pleno Inverno a tradição das Marchas Populares é uma tradição primaveril, que se realiza habitualmente todos os anos durante o mês de junho com respetivos ensaios a decorrer a partir de março.

– O “atual contexto pandémico” não foi tido pelas autoridades de saúde como justificativo para cancelar atividade dos bares, discotecas, cinemas, centros comerciais, teatros, certames ou festas populares.

– As últimas semanas denotam aliás, um desagravar na situação pandémica local, e que a nível nacional, as restrições mantêm uma tendência de alívio.

– Uma Câmara Municipal – órgão de administração do Estado – não deve impor a sua autoridade em limitar de forma desproporcional e liminar as iniciativas populares da sociedade civil lacobrigense.

O Grupo Municipal do Partido CHEGA não entende o abuso da autoridade em querer cancelar atividades de natureza, organização e ação populares, mais tratando-se de festividades cuja preparação e realização na Primavera sejam perfeitamente compatíveis com as normas técnicas da DGS que têm sido atribuídas no decorrente período de Inverno.