Quercus distingue excelência das praias do concelho de Faro

Cerimónia oficial de hasteamento da bandeira “Praia de Ouro 2024” teve lugar na sexta-feira na Praia de Faro. Praias dos núcleos do Farol e Culatra e da Ilha Deserta também  foram reconhecidas

A Praia de Faro, as praias dos núcleos do Farol e da Culatra, na Ilha da Culatra, e a praia da Ilha Deserta foram distinguidas como zonas balneares de excelência pela Quercus com a bandeira “Praia de Ouro 2024”.

A cerimónia de hasteamento da bandeira que reconhece a excelente qualidade das águas balneares do concelho de Faro teve lugar na Praia de Faro, na sexta-feira à tarde, com a presença do presidente do Conselho de Administração da Águas do Algarve, António Eusébio, do diretor da Administração da Região Hidrográfica (ARH) Algarve, Pedro Coelho, e do Presidente da Câmara Municipal de Faro, Rogério Bacalhau, além de Marcos Bartillotti, em representação da Quercus. Estiveram ainda representados o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) Algarve.

De acordo com a Quercus, a escolha desta praia para acolher uma das cerimónias de hasteamento oficial justifica-se uma vez que a Praia de Faro, bem como as restantes praias distinguidas, se insere numa área protegida de elevado valor ecológico, o Parque Natural da Ria Formosa, mas também tendo em consideração o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal de Faro na área do ambiente e pelas Águas do Algarve, entidade responsável pelo tratamento de águas residuais, fundamental para restituir ao ambiente marinho a água com a qualidade necessária à manutenção dos ecossistemas.

Como tem acontecido ao longo dos últimos anos, o Município de Faro voltou, antes do início da época balnear, a proceder a um conjunto de intervenções, nomeadamente com a instalação de passadeiras nos areais, limpezas, abertura de instalações sanitárias equipadas e adaptadas, serviços de limpeza e recolha de resíduos, entre outros, de forma a garantir as melhores condições para os veraneantes nas suas zonas balneares. O evento terminou com a libertação na Ria Formosa de uma cegonha recuperada no Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André, gerido pela Quercus.