PJ e GNR investigam origem do incêndio em Monte Novo, Alfambras, no concelho de Aljezur, numa zona onde estão instaladas caravanas

Populares garantem ter “ouvido um estouro” nesse local.

José Manuel Oliveira

Paulo Silva

Numa altura em que já se encontra em fase de resolução o incêndio que, no domingo, dia 01 de Outubro de 2023, deflagrou, pouco depois das 16.30 horas, em Monte Novo, na zona de Alfambras, freguesia da Bordeira, no concelho de Aljezur, onde consumiu, nomeadamente, mato, eucaliptos, sobreiros e pinheiros, inspectores da Polícia Judiciária (PJ) e militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), apurou o ‘Litoralgarve’, estão a proceder a investigações para tentar perceber o que poderá ter estado na origem do sucedido.

Caravanas servem de habitação a algumas pessoas

Como o nosso Jornal avançou na noite de domingo, populares na zona de Monte Novo, contaram que “foi ouvido um estouro numa casa, onde estavam pessoas”, situada próximo de um depósito de água. Aquilo que agora se sabe é que, afinal, tratar-se de uma zona há caravanas, as quais servirão de habitação a quem decidiu escolher esta área rural do concelho de Aljezur para viver, a exemplo do que acontece noutros locais da costa vicentina. Para já, a situação ainda não está esclarecida, numa altura em que a GNR admite que o fogo poderá ter deflagrado nessa zona onde, como referimos, estão instaladas caravanas. O caso está a ser analisado pelas autoridades.

Também não há, neste momento, qualquer informação sobre o possível rebentamento de uma botija de gás como causa provável causa do incêndio.

Presidente da Junta de Freguesia da Bordeira, José Francisco Estevão, ao ‘Litoralgarve’: “A situação está completamente segura, o fogo foi circunscrito, existindo, apenas, pequenos focos. Há viaturas de bombeiros de prevenção para possíveis reacendimentos, enquanto máquinas de rastos continuam a fazer pequenos aceiros”

“Já dei uma volta em toda a zona de fronteira onde ocorreu o incêndio e o que posso dizer é que a situação está completamente segura, o fogo foi circunscrito, existindo, apenas, pequenos focos. Há viaturas de bombeiros de prevenção para possíveis reacendimentos em pequenos arbustos, enquanto máquinas de rastos continuam a fazer pequenos aceiros. Tem sido um excelente trabalho”, contou, em declarações ao ‘Litoralgarve’, o presidente da Junta de Freguesia da Bordeira, José Francisco Conceição Estevão, pouco depois das 10.00 horas desta segunda-feira, dia 02 de Outubro de 2023. Não existem meios aéreos no local.

Recorde-se que, ao início da manhã, pelas 07h.48m.50s., mantinham-se naquela zona do concelho de Aljezur, 143 operacionais de corporações de bombeiros do Algarve, com o apoio de 46 viaturas.

Informação actualizada pelas 11.40 horas de segunda-feira, dia 02 de Outubro de 2023

(Em actualização)