O Festival Contos de Liberdade está de volta

Após 2 anos de interregno, o Festival de narração oral Contos de Liberdade está de volta.
Entre os dias 19 e 21 de outubro, os Contos de Liberdade irão passar por Tavira, Faro e
São Brás de Alportel, levando narradores, músicos e histórias para todas as idades a
escolas, bares e bibliotecas.


O Festival Contos de Liberdade é organizado pela ARCA – Associação Regional e Cultural
do Algarve, em parceria com a Associação Rock da Baixamar. Esta é a 21ª edição do
Festival, o qual ao longo de todas as suas edições tem criado momentos de partilha, escuta
e reflexão através de histórias e artistas do mundo inteiro. Este ano não é excepção,
contando com a participação de narradores nacionais e internacionais.


Esta edição do Festival Contos de Liberdade foi pensada e programada para aproximar o
público escolar da narração oral. Assim, o festival irá levar contadores de histórias e
músicos até aos agrupamentos escolares dos concelhos algarvios de Tavira, Faro e São
Brás de Alportel.


No dia 19 de outubro, os Contos de Liberdade arrancam o seu périplo pelas escolas, tendo
lugar sessões de contos para alunos das escolas do concelho de Tavira.


No dia 20 de outubro, após uma passagem pelo agrupamento de escolas Pinheiro e Rosa
durante a parte da manhã, onde o narrador Luís Correia Carmelo irá realizar sessões de
contos e Fernando Guerreiro fará uma apresentação do espetáculo de poesia GUME, pelas
21h00, terá lugar no bar Maktostas, no coração da cidade de Faro, a apresentação do livro
Bendito e louvado, conto contado, uma coletânea de contos da tradição oral portuguesa
organizados por Benita Prieto e ilustrados por Sofia Paulino. Este livro conta com a
participação de 14 contadores de histórias portugueses que foram convidados a passar
para o papel alguns dos contos tradicionais que fazem parte do seu repertório. Na
apresentação do livro estarão presentes Benita Prieto, coordenadora da edição, Paulo
Correia, especialista em narração oral e autor do prefácio, bem como Fernando Guerreiro e
Luís Correia Carmelo, ambos autores de duas das histórias presentes no livro.
O festival encerra no dia 21 de outubro, com a visita de contadores de histórias a escolas do
Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas, em São Brás de Alportel. Pelas 21h30, na
Biblioteca Municipal Dr. Manuel Francisco do Estanco Louro, terá lugar uma sessão de
contos a cargo de Benita Prieto e Fernando Guerreiro.


Segundo Fernando Guerreiro, presidente da ARCA: “É com grande alegria que estamos
novamente a levantar o Festival Contos de Liberdade. Estes dois últimos anos foram de
distanciamento e, por isso mesmo, queremos trazer muitas histórias e formas de contar
para que nos voltemos a aproximar.”

O Festival Contos de Liberdade conta com o apoio da Direção Regional da Cultura do
Algarve no âmbito do Programa de Apoio à Ação Cultura 2022, um apoio financeiro
concedido aos agentes culturais do Algarve, o qual pretende corrigir as assimetrias no
acesso à fruição cultural.


Para mais informações sobre o programa dos Contos de Liberdade, consulte a página
Facebook da ARCA em https://www.facebook.com/arcaalgarve