Noites da lua nova revelam património escondido

“Noites da Lua Nova”, é uma atividade que a Associação Música XXI leva a cabo a partir do dia 14 de outubro e que permitirá “desocultar” algum património escondido e pouco conhecido.

O desafio é descobrir alguns tesouros do património mais reservado de Faro, convidando o público interessado a inteirar-se sobre o que se esconde por detrás das frontarias.

O primeiro monumento a abrir as suas portas será o Seminário de S. José de Faro, que, como sítio de recolhimento e oração, manterá alguns dos seus espaços vedados ao público. Ainda assim, os participantes poderão, a partir das 21h00, inteirar-se da história daquela instituição, quer através do enquadramento histórico-cultural, a cargo de Andreia Fidalgo, docente na Universidade do Algarve, quer através do testemunho do Reitor do Seminário, Padre António de Freitas.

A descoberta deste monumento implicará a realização de um percurso pelo seu interior, ao longo do qual surgirão momentos culturais, protagonizados pelo coro de câmara da Sé Cantate Domino, dirigido pelo maestro Rui Jerónimo; pelo consort de flautas F3, composto pelas intérpretes Patrícia Martins, Marta Rijo e Eva Domingos; e, ainda, pela poesia dita pelo ator António Gambóias.

O projeto “Noites da Luas Nova” pretende que, na fase da lua que representa o período mais fértil para se dar início a tudo o que for inovador, se possa começar uma nova proposta de descoberta e revelação do património da cidade. A iniciativa teve financiamento da Câmara Municipal de Faro e da Direção Regional da Cultura do Algarve e o apoio do Seminário de S. José, de Faro.