Museu Municipal de Faro distinguidocom Prémio da Associação Portuguesa de Museologia

Distinção na categoria de Incorporação, pelo depósito das obras artísticas do artista farense Manuel Baptista

O Museu Municipal de Faro foi distinguido uma vez mais nos Prémios da Associação Portuguesa de Museologia (APOM) 2024, na categoria de Incorporação, pelo depósito das obras artísticas de Manuel Baptista.

Numa cerimónia que decorreu na sexta-feira, no edifício da antiga Alfândega, no Porto, em que a APOM voltou a distinguir aquilo que de melhor se faz na área da museologia em todo o País, o Museu Municipal voltou a ser galardoado, juntando este a outros prémios que tem recebido ao longo dos últimos anos. Este galardão, entregue a Marco Lopes e Susana Paté, em representação do Museu Municipal, reconhece a importância desta iniciativa e a mais valia patrimonial para a instituição.

No âmbito da exposição “Natureza Paralela” foi assinado entre a autarquia e a família de Manuel Baptista, um acordo que definia a receção das obras, o seu inventário e divulgação. São peças do seu longo percurso, que refletem o seu olhar pelo Algarve e que agora retornaram à sua terra natal, como era a sua vontade.

O Município de Faro e o Museu Municipal de Faro agradecem à família de Manel Baptista pela confiança e generosidade, bem como à profª Mirian Tavares, ao Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) da Universidade do Algarve e a João Pinharanda, curador da exposição “Natureza Paralela”.