Município de São Brás de Alportel entrega voto de louvor ao Primeiro Sargento Submarinista Filipe Marques

O executivo municipal são-brasense prossegue a sua estratégia de valorização do mérito dos são-brasenses que aqui e além fronteiras muito orgulham a sua terra.  Nesta senda, entregou a 11 de abril um voto de louvor ao jovem são-brasense Filipe Marques, Primeiro Sargento Submarinista, recentemente distinguido com a Medalha Atalanta, após uma missão de seis meses no Comando da Missão Atalanta, da União Europeia.

Natural de São Brás de Alportel, Filipe Marques ingressou em 2004, com apenas 17 anos, na Escola de Fuzileiros, prosseguindo estudos no Curso de Formação de Grumetes na especialidade de Radarista, na Base Naval do Alfeite.

De 2004 a 2006 integrou a guarnição do “Navio da República Portuguesa Comandante João Belo (F480)”.

Em 2006 deu continuidade aos seus estudos na Escola de Tecnologias Navais na Base Naval do Alfeite, Almada, no Curso de formação de Marinheiros, formação que lhe abriria portas a novos desafios na Fragata – Navio da República Portuguesa “Vasco da Gama” (F330), destinada a exercícios navais e diversas missões, das quais destaca a sua primeira missão na NATO, em 2008.

Em 2010, após seleção interna, o jovem são-brasense foi considerado apto para ingressar no Curso de Formação em Submarinos. Uma formação intensa e complexa sobre várias áreas técnicas e específicas dos submarinos.

Após a especialização em submarinos, Filipe Marques assumiu funções de operador sonar, no Navio da República Portuguesa “Arpão”, até 2015.

No mesmo ano, foi novamente selecionado para realização do Curso Formação de Sargentos, que lhe permitiu promoção ao posto de segundo-sargento e o regresso à Esquadrilha de Subsuperfície, embarcando no Navio da República Portuguesa “Tridente”, no qual realizou três missões da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), exercícios navais, missões de patrulha oceânica e costeira, bem como combate ao narcotráfico.

Atualmente no patamar de Primeiro-Sargento Radarista, com Subespecialização em Submarinos e 20 anos de carreira e na Esquadrilha de Subsuperfície, Filipe Marques conta com cerca de 24 mil horas de navegação, 15 mil ao serviço dos submarinos portugueses e espírito de missão cumprido, na promoção e proteção dos interesses de Portugal no mar através do uso da defesa, segurança e autoridade, e desenvolvimento para permitir ao País o uso livre, justo e sustentável do mar.

Já este ano, Filipe Marques foi homenageado com a atribuição da Medalha Atalanta após seis meses de missão no Comando da Missão Atalanta, na União Europeia, mais propriamente no Centro de Operações da Operação ATALANTA, designada por MSCHOA (Maritime Security Center Horn of Africa), localizado em Brest, França. Um Centro de Operações destinado a apoiar todos os mercantes na área do Golfo de Adan, que resulta de uma iniciativa da União Europeia, em cooperação com a indústria marítima contribuindo assim para a Segurança Marítima no Corno de África.

O percurso de mérito, altruísta e abnegado do Primeiro-Sargento Filipe Marques assim como o seu exemplo de determinação, compromisso e coragem são motivo de orgulho e inspiração para o seu país e em especial para a sua terra natal, São Brás de Alportel. Razão que motivou a proposta aprovada pelo executivo municipal, em Reunião de Câmara realizada a 14 de fevereiro, entregue agora pessoalmente no Espaço Memória, do edifício da Câmara Municipal.