Mulher de 88 anos está isolada num quarto do lar de idosos de Barão de São, no concelho de Lagos, a aguardar o resultado do teste ao coronavírus

Idosa apresenta sintomas compatíveis com o Covid-19, após ter recebido alta no Hospital de Portimão, onde deu entrada na sequência da fratura de uma perna. Teste a uma funcionária daquele lar, deu negativo.

Uma utente do lar de idosos de Barão de São João, no concelho de Lagos, encontra-se isolada num quarto desta unidade pertencente Santa Casa da Misericórdia, por apresentar sintomas compatíveis com o coronavírus Covid-19, estando a aguardar o resultado das análises já efetuadas, com acompanhamento de uma enfermeira, de acordo com o Plano de Contingência daquela instituição particular de solidariedade social, apurou o «Litoralgarve». A idosa, de 88 anos, de acordo com informações recolhidas por este Jornal, esteve internada no Hospital de Portimão, na sequência da fratura de uma perna, e após ter recebido alta e regressado ao lar em Barão de São João, começou a apresentar sintomas de estar contaminada com o Codiv-19.

   Já uma funcionaria daquele lar, que também apresentava sintomas compatíveis com o coronavirus, ficou a saber que não contraíu o vírus, após ter dado resultado negativo o teste a que foi submetida.

Áreas de Serviço na A22/Via do Infante fecham as portas

e o atendimento é feito junto a um vidro

Por outro lado, nas áreas de serviço situadas na A22/Via do Infante, o atendimento passou a ser feito, por volta das 20h00 deste sábado, dia 14 de Março, exclusivamente junto a um amplo vidro, no qual foram afixados dois papéis, como constatou o nosso Jornal na Área de Serviço da Galp, na zona de Lagos, onde as portas estão fechadas e não podem entrar clientes. Num dos papéis, branco e com letras a preto, pode ler-se: «Covid-19 PREVENÇÃO WC fora de serviço! Pela sua saúde /  Ajude-nos na prevenção». Noutro papel em cor-de-laranja e com letras brancas, a mensagem é a seguinte: «Covid-19 Pagamento exclusivo pelo balcão exterior. Pela sua saúde / Ajude-nos na prevenção.»

Estabelecimentos comerciais limitam presença de clientes

Já na cidade de Lagos, depois da imensa afluência nos últimos dias, levando a esgotar garrafões de garrafas de água, carne, lixívia, álcool, papel higiénico e sabão azul, entre outros produtos, os hipermercados passaram a limitar a entrada dos clientes, como forma de prevenção, no contacto com os funcionários. Num talho situado perto do Terminal Rodoviário, em Lagos, só é permitida a entrada a um cliente de cada vez, tendo sido colocado à entrada desse estabelecimento um dispositivo para tirar as senhas.