Mega – rastreio leva mais de um milhar a monitorizar saúde cardiovascular

Cerca de 1.200 olhanenses participaram no mega – rastreio promovido pelo Município ao longo do mês de maio, em que se assinalou o mês do Coração.

A campanha, que decorreu em todas as freguesias do concelho, teve como objetivo fazer o levantamento da saúde cardiovascular da população, numa dimensão inédita em todo o país.

O repto havia sido lançado o ano passado pelo diretor do Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA). Em Olhão, Jorge Mimoso sublinhou a importância dos rastreios do risco cardiovascular e desafiou o Município a lançar um rastreio sem precedentes no concelho.

A autarquia respondeu ao desafio e colocou no terreno, nesta edição de 2024, uma operação sem precedentes, disponível para toda a população do concelho, e que se saldou num êxito em termos de adesão dos olhanenses.

O mega-rastreio avaliou extensivamente todos os fatores de risco cardiovascular, foi conduzido por uma equipa de médicos que, para além da avaliação propriamente dita, vai, agora, fazer a avaliação dos dados recolhidos, e encaminhá-los para os cuidados de saúde primários, para que os respetivos médicos de família procedam ao acompanhamento subsequente da população.

Para o vereador com o pelouro da Saúde, Ricardo Calé, esta iniciativa inédita no país “saldou-se num sucesso e surgiu na continuidade do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido neste domínio no concelho, nomeadamente, a assunção das competências na área da Saúde, a par de sermos o primeiro município no país com cobertura de 100% de médico de família”.

A programação do Maio, Mês do Coração em Olhão encerrou no dia 30 de maio, com uma palestra conduzida por Jorge Mimoso.