LADO B da Câmara Municipal de Silves, regressa no dia 17 de março

O LADO B da Câmara Municipal de Silves, regressa no dia 17 de março pelas 21h30, com Ana Laíns no Auditório Francisco Vargas Mogo, em São Bartolomeu de Messines.

A multifacetada Ana Laíns celebrou 20 anos de carreira durante o ano de 2020. A efeméride foi assinalada com um concerto esgotado no Salão Preto e Prata do Casino Estoril. Ao longo de duas décadas, a cantora tem construído uma carreira discreta, mas inquestionavelmente sólida e auto-suficiente.

Na Grécia Chamaram-lhe “Diva de um Fado Diferente”. Em França chamaram-lhe “Virtuosa do Palco”. Em Portugal, gosta de ser conhecida como “Cantora Colorida” e é considerada uma das mais bonitas vozes da Língua Portuguesa. Colorida pelas cores de um país que é a sua grande paixão, e que pintam a música de Ana Laíns desde 1999, ano em que se torna cantora profissional, após ter vencido a “Grande Noite do Fado” de Lisboa no Coliseu dos Recreios.

Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos através da bilheteira online BOL em: https://cmsilves.bol.pt/ e nos locais habituais de venda (FNAC, Worten, CTT,EI Corte Inglês e Pousadas de Juventude), com o custo associado de 10 euros. Podem, ainda, ser adquiridos no próprio dia do espetáculo, no local, a partir das 20h00, caso haja disponibilidade de bilheteira.

Relembramos que a rúbrica Lado B, promovida pelo Município de Silves, procura apresentar ao público uma versão mais descontraída e intimista dos artistas. Ao concerto, por norma, associa-se uma breve conversa como forma de aproximar o público ao artista.

Classificação etária: M/6

+ info: tel. 282 440 800 (ext.2742) | cultura@cm-silves.pt

+ SOBRE ANA LAÍNS

Começa no Fado e nos ritmos da Música Tradicional Portuguesa, mas vai mais além. A revista belga “Rootstime” afirma que aos 38 anos, Ana Laíns confirma categoricamente a sua identidade e lança o seu melhor álbum até à data. Na Holanda, a “Mixed World Music” refere-se à cantora enquanto personificação da identidade portuguesa. “PORTUCALIS” é uma viagem pela língua e etnografia portuguesas, e conta com colaborações de luxo, tais como Ivan Lins, Luís Represas, Mafalda Arnauth ou Filipe Raposo. Em 2018, o álbum foi ouvido em mais de 30 concertos, em países como Portugal, Espanha, Suécia, França, Holanda, Turquia, Tunísia, Roménia ou Polónia. Concertos onde, invariavelmente, Ana Laíns deixou a sua marca, por se tratar de uma cantora diferente, que apresenta uma viagem global pela cultura da Portugalidade. Destaque para o concerto de encerramento das “Festas do Mar” de Cascais, integralmente pensado e produzido pela cantora, em parceria com o município e a Orquestra Sinfónica de Cascais, em que a Lusofonia foi o núcleo de uma noite memorável, que reuniu no mesmo palco Fafá de Belém, Luís Represas, Stewart Sukuma, Paulo Flores, Karyna Gomes, Lura, Tonecas Prazeres e Piki Pereira, em representação dos 8 países de Língua Portuguesa. Em 2019, Ana Laíns vê confirmado o sucesso do seu percurso com uma vasta digressão que passa por algumas das principais programações portuguesas, com destaque para o festival “Artes à Rua” (Évora), o festival “Sons da Terra” (Oeiras), o festival “Seixal Fado Food Fest”, a “FicaVouga” (Sever do Vouga), ou o “Festival de Música de Leiria”, onde atuou acompanhada pela Orquestra Filarmonia das Beiras, como convidada do renomado Ivan Lins. A convite de Júlio Isidro integra o seleto elenco do concerto de comemoração dos 45 anos sobre o 25 de Abril, produzido pela RTP. A digressão internacional passa por Barcelona, Madrid, Sevilha, Saragoça, Zamora, Bucareste, Baku, com especial destaque para o “Festival Internacional de Música de Izmir” (Turquia), que recebeu uma cantora portuguesa pela primeira vez com inquestionável sucesso. 2021 revelou-se o ano de consagração da cantora, com o sucesso do novo álbum de celebração de 20 anos de Carreira, com entrada direta para o 1º lugar do Top Nacional de vendas, e uma digressão nacional e internacional com mais de 30 datas em países como a Croácia (onde se apresentou no Teatro Nacional de Zagreb), Lituânia (Sofijos Festivalis), Ibiza (Festival Nits de Tanit), Turquia (Ópera de Ankara, a convite da Orquestra Sinfónica da presidência turca) ou Brasil (Sala CCBB de Brasília, no âmbito do Congresso Internacional de Língua Portuguesa e Espanhola).