‘Jobshadowing’ permite aos alunos da escola de hotelaria e turismo do algarve mergulhar numa profissão em ambiente real

Várias dezenas de alunos aderiram ao programa de ‘Jobshadowing’ lançado pela primeira vez pela Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve. Durante um dia acompanharam o trabalho de profissionais de Turismo de diferentes entidades e nas mais variadas áreas.

Ser a ‘sombra’ do Diretor Geral de uma unidade hoteleira, ou acompanhar todos os segundos na vida de um Escanção de um restaurante de alta gastronomia. Estes são apenas 2 exemplos das muitas dezenas de experiências que os alunos da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve viveram no âmbito do novo programa pedagógico ‘Jobshadowing’.

Dar a oportunidade aos alunos dos cursos de nível 5 de explorar diferentes carreiras dentro da indústria do Turismo e Hotelaria, num ambiente real de trabalho, é o grande objetivo deste programa. O desafio é simples: mergulhar nas rotinas, horários, atividades e tarefas de uma função em específico.

«Ver, sentir e aprender para além do óbvio. Foi esta a proposta que lançámos aos alunos com este programa de inovação pedagógica. Representa uma oportunidade para os alunos conhecerem as diferentes marcas existentes no mercado e experienciarem as diversas entidades, em ambiente real de trabalho. No fundo, é uma metodologia adicional de aprendizagem, autónoma, em que cada aluno adquire ou consolida conhecimentos in loco. Inclusive, permite relacionar os conteúdos programáticos do curso com esta aprendizagem prática», refere Silvia Barriga, Assessora de Inovação da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve.

Focada desde sempre na área comercial e na gestão de receitas da hotelaria, Laura Carolino, de 23 anos, está no 2º semestre do curso de Gestão Hoteleira e Alojamento na EHTA. Desafiada pelo programa ‘Jobshadowing’ a experimentar ser a ‘sombra’ do Diretor do Núcleo de Desenvolvimento e Promoção Turística da Região de Turismo do Algarve, a aluna ficou completamente apaixonada por esta área:

«Fiquei surpreendida pela criatividade e motivação da equipa na realização de projetos de promoção turística, numa luta persistente contra a imagem de um destino turístico ‘apenas’ de sol e mar e a inevitável sazonalidade que isso acarreta. Cativou-me o entusiasmo para inovar, criar projetos novos e de estar a par de toda a oferta turística e dos seus stakeholders. Na verdade, esta área nunca tinha sido uma hipótese para mim mas fiquei muito atraída pela versatilidade dos projetos e criatividade. Foi uma experiência incrível», destacou a aluna da EHTA.

Cozinha, Receção, Andares e Animação foram algumas das valências disponibilizadas pelo hotel Domes Lake, uma das muitas entidades parceiras da EHTA, para os alunos desenvolverem o seu ‘Jobshadowing’. Foi a primeira vez que esta unidade hoteleira de 5 estrelas, situada em Vilamoura, se viu envolvida num projeto de ‘Jobshadowing’ e o balanço não poderia ser melhor:

«Foi uma experiência muito boa. Demos a conhecer outra realidade aos alunos, perceberem o que se passa do outro lado de cada uma das áreas do hotel. Devido às características do nosso hotel, tiveram a oportunidade de percecionar muitas vertentes diferentes. Por exemplo, a Receção dos Apartamentos é algo distinto e com um contexto muito próprio. É muito gratificante receber os alunos da EHTA porque eles vêm com excelentes bases», afirma Luís Palma, diretor de Recursos Humanos do Domes Lake Algarve.

A poucas semanas do início do estágio curricular, que irá ocupar mais de uma centena e meia de alunos da escola até ao final do verão, o programa ‘Jobshdowing’ constituiu, para muitos, o primeiro contacto com o mercado de trabalho e a confirmação, ou não, da área de atividade a apostar no mundo do Turismo.

Para o ano, a Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve já decidiu que esta será uma experiência pedagógica a repetir, estendendo-se ao longo de todo o ano letivo.

Manuel Luis