Isilda Gomes: “Se durante um mês ou dois meses não conseguirmos parar, estancar esta transmissão do vírus em Portimão, obviamente que arrastar-se-á pelo Verão e aí, sim, a economia vai cair drasticamente”

Bares no concelho de Portimão encerram às 23h00, estabelecimentos da restauração devem manter as mesas com um metro ou dois metros de distância umas das outras e lojas comercias só com dez clientes ao mesmo tempo. São estas algumas das recomendações da Câmara Municipal de Portimão para combater o «Covid-19».

 “Se durante um mês ou dois meses não conseguirmos parar, estancar esta transmissão do vírus em Portimão, obviamente que arrastar-se-á pelo Verão e aí, sim, a economia vai cair drasticamente”. Foi este um dos avisos da presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, durante uma conferência realizada na quinta-feira, dia 12 de Março, para anunciar o reforço de medidas com o objetivo de combater a nova pandemia mundial.

   Bares e discotecas a encerrarem às 23h00, estabelecimentos de restauração a implementarem a máxima distância possível entre mesas, de um a dois metros, comércio a admitir apenas dez clientes no mesmo espaço e grandes superfícies comerciais a evitarem aglomerações de pessoas e a garantirem nas linhas de caixa a margem de segurança recomendada, e evitar aglomerações nas praias, parques infantis, centros comerciais e cinemas, entre outros espaços fechados e abertos. São estas algumas das recomendações apresentadas pela autarca de Portimão, de forma a tentar para tentar combater o Covid-19, numa altura em que, como a própria anunciou, mais duas pessoas residentes nesta cidade encontram-se contaminadas com o vírus. Trata-se do marido da professora de Geografia da Escola Secundária Manuel Teixeira, que se encontra hospitalizada em Lisboa com a filha, após terem passado as férias em Itália, e mais um docente do mesmo estabelecimento de ensino. A estes quatro contaminados com o coronavírus, recorde-se, junta-se uma aluna de 17 anos da Escola EB 2.3 Professor José Buísel, em Portimão. Um turista canadiano, de 60 anos, de férias no concelho de Albufeira, está internado no Hospital de Faro, após ter apresentado sintomas compatíveis com o Covid-19.

“A tua escola está encerrada? Sê responsável, fica em casa”

   Numa mesa à entrada do Salão Nobre da Câmara Municipal de Portimão, foi colocado gel desinfetante, e no interior do espaço onde decorreu a conferência de imprensa, podiam ver-se dois painés eletrónicos, uma num lado e outro na zona oposta, com a seguinte mensagem dirigida à população: «Novo Coronavírus COVID-19 / Seja responsável! Faça a sua parte. Siga as recomendações. Juntos vamos parar o coronavírus!» Já na secretária a partir da qual Isilda Gomes falou aos jornalistas, estavam expostas três placas, numa das quais com a seguinte mensagem «A tua escola está encerrada? Sê responsável / Fica em casa /Juntos vamos combater o coronavírus!». Nas outras duas placas podia ler-se «Novo coronavírus COVID-19 /  Seja responsável / Faça a sua parte / Siga as recomendações».

“Sejam responsáveis, não me canso de repetir”

Campanha sob o leme «Seja responsável, faça a sua parte, siga as recomendações»

  “Vamos iniciar hoje uma campanha, cujo lema é «Seja responsável, faça a sua parte, siga as recomendações». Naturalmente isto impõe-se porque é preciso fazer uma sensibilização aos jovens, é preciso fazer uma sensibilização aos cidadãos em geral, quanto à necessidade de quem não precisa de sair de casa, que permaneça na sua casa. Estamos a passar por um período difícil e por isso é tempo de unir esforços para contermos a propagação do coronavírus em Portimão, sejam responsáveis e sigam as recomendações. Estamos aqui para lançar um apelo muito forte a toda a população de Portimão. Sejam responsáveis, não me canso de repetir esta frase” – começou por dizer Isilda. Em seguida, passou a elencar as medidas já tomadas e “todas sancionadas e apoiada pela autoridade local de saúde pública”, as quais passam por “planos de contingência para todos os serviços da câmara municipal e das juntas de freguesia, sessões de informação com estabelecimentos do ensino público e privado, agentes de proteção civil locais, agentes turísticos que operam no concelho e clubes e associações. Além disso, foram encerrados, com carácter preventivo, os edifícios municipais destinados à prática desportiva e cultural e suspensas as suas atividades até ao dia 31 de Março.” As medidas já atividades abrangem, também, “a suspensão de todos os eventos promovidos pelo município, assim como de todas as atividades e clubes desportivos até ao dia 31 de Março no concelho de Portimão. Ao mesmo tempo, foi também suspensa por por parte das paróquia de Portimão e de Alvor as atividades com crianças, adolescentes e jovens por um período de duas semanas.  “As coletividades seguiram o exemplo da câmara e acabaram, também, por suspender as suas atividades”, referiu Isilda Gomes.

 Apenas dez clientes no mesmo espaço comercial

     No apelo dirigido à população, em geral, e aos empresários do concelho, em particular, com um tom de voz firme, passou a destacar o que pretende: “Portimão recomenda que a comunidade escolar, cujos estabelecimentos de ensino estejam encerrados, permaneça em casa; os cidadãos sigam as medidas básicas de higiene e de recato social, evitando deslocações desnecessárias para fora do concelho e, se for o caso, sigam as recomendações que lhes tenham sido transmitidas pela Autoridade Local de Saúde; os estabelecimentos de restauração disponibilizem nos seus espaços sabonete líquido e/ou gel desinfetantes e implementem a máxima distância possível entre mesas (1 a 2 metros); os ginásios interrompam a sua atividade ou reduzam o número de praticantes para o máximo de 10 pessoas em simultâneo por espaço/sala, intensificando a higienização após cada utilização e garantindo a ventilação da área. O comércio local admita apenas 10 clientes no mesmo espaço, de forma a garantir a margem de segurança recomendada; as grandes superfícies comerciais evitem aglomerações de pessoas e garantam nas linhas de caixa a margem de segurança recomendada, bem como desinfetantes para uso público; os estabelecimentos de diversão noturna (bares e discotecas) encerrem às zonas 23h00; a população em geral evite deslocações/viagens, bem como grandes aglomerações quer sejam em espaços fechados ou abertos (praia, parques infantis, jardins públicos, centros comerciais, cinemas, entre outros).” De resto, o proprietário de um bar decidiu, ainda antes das recomendações da câmara, suspender música ao vivo, evitando assim grandes aglomerados nesse estabelecimento de diversão noturna, o que levou Isilda Gomes a dar-lhe “os parabéns porque teve aqui uma atitude responsável.” A autarquia enviou por correio 30 mil folhetos aos residentes no concelho, com estas recomendações, além de distribuir o documento junto da população e dos empresários. “Vamos fazer uma verdadeira desta campanha desta campanha por forma a evitar a disseminação do coronavirus. É isto que pretendemos”, sublinhou a edil de Portimão. “Se não formos responsáveis, provavelmente não conseguimos parar esta epidemia, aliás, agora já considerada uma pandemia”, avisou.

Isilda Gomes revoltada com alunos de escolas encerradas nos centros comerciais

e praias cheias de gente

  Neste encontro com os jornalistas, Isilda Gomes alertou várias vezes que “a responsabilidade é fundamental!”. Foi um recado dirigido, em particular, a jovens estudantes de Portimão. “E quando nós temos duas escolas fechadas, mas vemos os centros comerciais cheios de jovens, vemos as praias cheias de gente, naturalmente que a câmara tem obrigação de sensibilizar os seus concidadãos. É isto que estamos a fazer. Não estamos a entrar em matérias ou em áreas da saúde, mas estamos a complementar aquilo que a saúde tem feito, lançando uma campanha de sensibilização e de responsabilização. É dizer a cada cidadão que é responsável pela sua saúde e a saúde dos outros. Neste momento, ninguém sabe quem está infetado”, frisou.

   Questionado sobre o facto de, na altura, haver escolas em Portimão que ainda não estavam encerradas, Isilda Gomes não quis comentar. “Não me vou pronunciar sobre isso”, respondeu a presidente, acrescentando, de forma lacónica, que “não me meto em assuntos que são da área da saúde pública.” “A minha opinião guardo-a para mim obviamente”, observou, deixando a ideia de discordar da situação.

Esplanadas isentas da taxa durante este período

   O plano de recomendações da autarquia, agora apresentado, abrange também as esplanadas, onde deve ser mantida distância de um a dois metros entre as mesas instaladas nesses espaços dos estabelecimentos de restauração. ”Vamos isentar o pagamento da taxa durante o período vigente destas recomendações”, anunciou Isilda Gomes.

  Depois, voltando à carga, deixou mais um aviso: “Só temos duas opções: ou tomamos decisões corajosas e responsáveis durante um período de tempo ainda que limitado, ou estamos sujeitos a que a nossa economia caia e seja muito difícil recuperá-la. Se durante um mês ou dois meses não conseguirmos parar, estancar esta transmissão do vírus em Portimão, obviamente que arrastar-se-á pelo Verão e aí, sim, a economia vai cair drasticamente.  É preciso sermos corajosos e termos capacidade de reagir ao problemas que temos em mão. Este é um problema de todos em geral”, sublinhou a presidente da Câmara Municipal de Portimão. No entanto, ressalvou, “não vamos todos entrar em paranóia. Para já, temos de ter confiança nas autoridades da saúde e nos seus profissionais.”

“Não vale a pena estarmos todos a correr às farmácias e aos supermercados

porque o mundo não acaba amanhã”

“As medidas de higienização são fundamentais, agora não vale a pena estarmos todos a correr às farmácias e aos supermercados porque o mundo não acaba amanhã”, apelou Isilda Gomes, para quem é necessário, acima de tudo, “calma, tranquilidade, determinação e responsabilidade.”

“Naturalmente, não posso impor. São recomendações, agora a responsabilidade é das pessoas. E o que espero é que acatem estas recomendações. Se não acatarem, fica na sua consciência”, concluiu Isilda Gomes, que vai acompanhar junto dos restaurantes, bares, lojas e grandes superfícies comerciais a adoção de medidas agora lançadas no concelho de Portimão.

Mais Artigos