Estrangeiro com cadastro violento e alvo de mandato de detenção europeu, está preso, a aguardar extradição, após agredir e ameaçar de morte agentes da PSP em Tavira

Devido à “resistência e violência por si exercida”, o indivíduo, cuja nacionalidade a polícia não revelou no comunicado divulgado, teve de ser “manietado e algemado, com a ajuda dos cidadãos”, com os quais os agentes, numa acção de policiamento descaracterizado, estavam a falar.

José Manuel Oliveira

 

Um homem estrangeiro, de 53 anos de idade, foi detido por elementos da Esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Tavira, nesta cidade do sotavento algarvio, na sequência de injúrias e agressões aos agentes.

Em comunicado emitido na terça-feira, dia 21 de Novembro de 2023, o Comando Distrital de Faro da PSP informou que, “no âmbito da atividade de policiamento descaracterizado, através de polícias da investigação criminal, e quando estes se encontravam a falar com outros cidadãos, o detido, sem que nada o fizesse prever, dirigiu-se-lhes com ameaças e injúrias.” “Após se identificarem como polícias, o detido manteve a sua conduta agressiva, incluindo ameaças de morte. Perante as agressões dirigidas aos polícias, o mesmo foi manietado e algemado, com a ajuda dos cidadãos, dada a resistência e violência por si exercida”, acrescentou a PSP.

 

Já tinha sido “condenado por crimes graves, como homicídio qualificado, em 2005” e “indiciado, depois de 2020, por outros crimes violentos, como roubo, abuso sexual e ofensas à integridade física”, além de “dano, furto e violação de domicílio”

 

“Por ser cidadão estrangeiro, foi solicitada informação através dos canais da cooperação policial internacional, tendo sido apurado que o cidadão já havia sido condenado por crimes graves, como o crime de homicídio qualificado, em 2005”, e “indiciado, depois de 2020, por outros crimes violentos, como roubo, abuso sexual e ofensas à integridade física”, a que se juntaram “dano, furto e violação de domicílio, que resultaram na emissão de vários Mandados de Detenção no seu País de origem”, referiu o comunicado, sem especificar qual a nacionalidade do indivíduo.

Depois de ter sido presente ao Tribunal da Relação de Évora, em cumprimento da legislação em vigor, o homem foi conduzido a um estabelecimento prisional, onde fica a aguardar a sua extradição, “tendo em consideração o Mandato de Detenção Europeu que também pendia sobre o detido”, concluiu o Comando Distrital de Faro da PSP, nesta nota informativa, divulgada através da sua página na rede social ‘Facebook’.