Eleições autárquicas/2021: Manuel Marreiros prepara candidatura como independente à presidência da Câmara Municipal de Aljezur e deverá anunciá-la até final de Março

“É isso que está perspetivado”, confirma ao Litoralgarve o antigo presidente do executivo camarário e da Assembleia Municipal de Aljezur, eleito nas listas do PS. Manuel Marreiros decidirá a sua nova candidatura “até final deste mês” e irá defrontar, nas próximas eleições autárquicas, José Gonçalves, seu antigo vereador e que atualmente preside à câmara.

O advogado Manuel Marreiros, de 63 anos, deverá anunciar, até ao final do mês de Março, a sua candidatura numa lista de cidadãos independentes à presidência da Câmara Municipal de Aljezur, com vista às eleições autárquicas, que terão lugar em Setembro ou Outubro de 2021. “É isso que está perspetivado”, limitou-se a dizer, cauteloso, ao Litoralgarve, Manuel Marreiros, antigo presidente da Câmara Municipal de Aljezur, durante 20 anos, acrescentando que “até final deste mês tem de ser decidida” esta sua candidatura, a qual, de resto, pelo que se sabe, está a ser aguardada com imensa expectativa neste concelho da Costa Vicentina.  

É   “muito  cedo”   para   revelar   estratégias   e   “não   vou  abrir    o    jogo” 

Para já, Manuel Marreiros considera ser “muito cedo” adiantar estratégias e nomes de quem o poderá acompanhar neste desafio político, em que defrontará o atual presidente da Câmara Municipal de Aljezur, o socialista José Gonçalves, seu antigo vereador neste órgão autárquico. “Não vou abrir o jogo”, observou, lacónico, Manuel Marreiros.

“Muitas   pessoas   pressionam-me   para   voltar   à   Câmara   Municipal   de  Aljezur”,  mas  o  PS  não   o   convidou  e  aposta  no atual presidente,  José   Gonçalves

Segundo avançou o mensário «Algarzur», Manuel  Marreiros “confirmou”, na edição de Fevereiro, a este Jornal do concelho de Aljezur, a sua intenção de concorrer às próximas eleições autárquicas, numa altura em que se perspetivam cinco candidaturas à liderança da câmara – PS, PSD, CDU, CHEGA e uma lista de independentes, presidida por Manuel Marreiros. A disponibilidade do antigo autarca, surgiu após Manuel Marreiros, numa entrevista ao Jornal «Correio de Lagos, em Dezembro de 2020, ter deixado o primeiro aviso nesse sentido: “Muitas pessoas pressionam-me para voltar à Câmara Municipal de Aljezur e já estive mais longe disso”. E na altura, até lançou um recado aos meios políticos: “Não aceito ser candidato por algum partido a não ser pelo Partido Socialista”.

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas e interiores

Contudo, depois de várias conversações com dirigentes do PS, Manuel Marreiros ficou a saber que a decisão dos socialistas para a figura a encabeçar a lista candidata ao executivo camarário de Aljezur é o atual presidente deste órgão, José Manuel Lucas Gonçalves.

De resto, o vereador e presidente da Comissão Política do PS de Aljezur, António Carvalho, num artigo publicado na edição de Fevereiro do Jornal «Algarzur», sobre as próximas eleições autárquicas, já tinha deixado expressa a estratégia do partido nesse sentido: “O PS Aljezur afirma que não endereçou, nem irá endereçar, qualquer convite a outra pessoa que não seja o atual Presidente da Câmara Municipal de Aljezur – José Gonçalves, para liderar as listas”.

Sem filiação partidária e agora fora dos planos do PS, depois de ter sido presidente da Câmara e da Assembleia Municipal de Aljezur, Manuel Marreiros, embora se tenha preparado para voltar à política pelos socialistas, limitou-se a desabafar ao Litoralgarve, perante a opção do partido: “O PS assim decidiu. Não falo sobre conversas”.

Vinte anos como presidente da Câmara  e  quatro da Assembleia Municipal de Aljezur, tendo sido condenado, neste cargo, juntamente com o edil José Amarelinho, a quatro anos e anos e três meses, com pena suspensa, pelo crime de prevaricação no licenciamento de obras na zona de Vale da Telha

Recorde-se que Manuel Marreiros, sempre como independente, presidiu à Câmara Municipal de Aljezur durante durante  20  anos (de 1989 a 2009), inicialmente pela Coligação Democrática Unitária (CDU, que integra a Partido Comunista Português e o Partido Ecologista «Os Verdes»)  – derrotando, na altura, o então presidente socialista, João Vieira  – e depois pelo Partido Socialista. Em seguida, foi eleito presidente da Assembleia Municipal de Aljezur por quatro anos.

Mais tarde, abandonou a política, após ter sido condenado pelos tribunais, conjuntamente com o então presidente da Câmara, José Amarelinho, pelo crime de prevaricação no licenciamento de obras na zona de Vale da Telha, a quatro anos e três meses de prisão, pena substituída pelo pagamento de 5.000 euros à Almargem – Associação de Defesa do Património e Ambiente do Algarve, além da perda de mandato. Nessa altura, já não era presidente da Assembleia Municipal de Aljezur.

Depois de deixar a política, Manuel Marreiros licenciou-se em Direito e tem escritório de advogado em Aljezur, de onde é natural. Dedica-se, também, à agricultura e é presidente da Direção da Associação de Produtores de Batata-Doce deste concelho do barlavento algarvio.

José Manuel Oliveira