Depressão ‘Bernard’, com chuva e vento forte, condiciona cerimónia do Dia da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima, em Portimão, desviando-a da zona ribeirinha para o auditório do museu desta cidade

Tiveram de ser anulados a demonstração de capacidades e o desfile de meios náuticos da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima, junto à capitania do Porto de Portimão. De fora também ficou uma simulação no combate ao tráfico de droga, a bordo de uma embarcação. 

José Manuel Oliveira

O programa inicial da Autoridade Marítima Nacional anunciava para domingo, dia 22 de Outubro de 2023, a partir das 11h.30m., no âmbito da cerimónia do Dia da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima, na zona ribeirinha de Portimão, em frente ao edifício da Capitania, a imposição de condecorações como reconhecimento público a diversos elementos pela forma como se pautaram no exercício das suas funções, bem como a homenagem aos já falecidos.

Depois das alocuções, estava previsto a cerimónia culminar com a demonstração de capacidades e o desfile das forças e de meios náuticos da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima, além de uma simulação no combate ao tráfico de droga, a bordo de uma embarcação no rio Arade. 

Mau tempo dificultou quem circulava a pé atá à entrada do Museu de Portimão

Contudo, a depressão ‘Bernard’, que, durante a manhã de domingo, levou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a colocar o Distrito de Faro em alerta vermelho, devido ao previsto agravamento do estado do tempo, com chuva e vento, que poderia atingir rajadas de 100 kms./h., obrigou a Autoridade Marítima Nacional a alterar o programa. Assim, pelas 09h.47m. de 22 de Outubro, recebemos um ‘email’ do Porta-voz da Marinha e da Autoridade Marítima Nacional, José Sousa Luís, Capitão-de-Fragata, a informar que, “devido às condições meteorológicas”, a cerimónia oficial do Dia da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima “será realizada no auditório do Museu de Portimão”. Aquilo que estava previsto no terreno, junto ao Rio Arade, acabou por não ter lugar, confirmou, no local, o ‘Litoralgarve’. De resto, a chuva e o forte vento do quadrante sueste provocaram dificuldades a quem circulou a pé, perto do cais, até à entrada do Museu de Portimão. À medida que, durante a manhã, a depressão ‘Bernard’ tomava conta, em particular, desta cidade, aumentaram as dificuldades para as (poucas) pessoas, na zona ribeirinha, e, pelo menos até cerca das 14.30 horas, não faltaram até chapéus-de- chuva partidos e viaturas a circular, arrastando águas, nalgumas ruas.

Secretário de Estado da Defesa Nacional, Carlos Lopes Pires, presidiu à sessão, na qual estiveram o Chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Henrique Gouveia e Melo, o Director-Geral da Autoridade Marítima e Comandante-Geral da Polícia Marítima, vice-almirante João Dores Aresta, e a presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes

Houve imposição de condecorações e homenagem aos elementos da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima já falecidos

Já no auditório do Museu de Portimão, a cerimónia oficial de encerramento do Dia da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima, principiou pelas 11h.24m., terminando às 12h.45m., no domingo, 22 de Outubro de 2023, com a presença, na mesa instalada no palco, do Secretário de Estado da Defesa Nacional, Carlos Lopes Pires, do Chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Henrique Gouveia e Melo, do Director-Geral da Autoridade Marítima e Comandante-Geral da Polícia Marítima, vice-almirante João Dores Aresta, e da presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes.

O ‘Litoralgarve’ dará conta, noutras peças, sobre os discursos de vários oradores nesta sessão.

Na plateia, podiam ver-se, entre outras figuras públicas, a presidente da Assembleia Municipal de Portimão e deputada do PS na Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral de Faro, Isabel Guerreiro, o vice-presidente da Câmara Municipal de Portimão, Álvaro Bila, o vereador do PSD Rui André e o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDRA), José Apolinário.

Durante a cerimónia, houve imposição de condecorações e foi prestada homenagem aos elementos da Polícia Marítima e Direção-Geral da Autoridade Marítima já falecidos, como estava programado.

Exposição de meios, no museu, incluiu, entre outros, sete lâmpadas de faróis, equipamentos diversos e um quadro com informação acerca de ocorrências e apoio a pessoas desde 2017

Nestas comemorações do Dia da Polícia Marítima e da Direção-Geral da Autoridade Marítima, que decorreram, de 20 a 22 de Outubro, em Portimão, esteve patente, no interior do museu desta cidade, a exposição de meios, nomeadamente do Grupo de Mergulhadores Forense, de combate à poluição no mar, sete lâmpadas de faróis, algumas delas com luzes a acender e a apagar, uma bicicleta da Polícia Marítima, outra viatura e um quadro com informações sobre “ocorrências” e “pessoas apoiadas” pela Marinha, desde 2017 a 2023.

Em 2023, até ao dia de 12 de Outubro, na área da competência da Autoridade Marítima Nacional já foram registadas 151 ocorrências e 298 pessoas apoiadas

Refira-se que, neste ano, até 12 de Outubro, já houve 151 ocorrências e 298 pessoas foram apoiadas. Neste âmbito, foi destacado o apoio psicológico prestado aos familiares das vítimas de ocorrências registadas na área da Autoridade Marítima.

Segue-se um quadro, inserido nesta exposição:

–  2023 – até 12 de Outubro

   151 ocorrências

   298 pessoas apoiadas

–  2022

   180 ocorrências

   344 pessoas apoiadas

–  2021

   92 ocorrências

   235 pessoas apoiadas

2020

  53 ocorrências

  128 pessoas apoiadas

2019

  44 ocorrências

  93 pessoas apoiadas

2018

  18 ocorrências

  91 pessoas apoiadas

2017

  15 ocorrências

  168 pessoas apoiadas