“São Pedro” deu tréguas no primeiro dia do carnaval de Loulé 2024

Depois de um domingo chuvoso que obrigou a organização do Carnaval de Loulé a cancelar o primeiro dia do desfile, o corso saiu finalmente à rua esta segunda-feira, com muito sol e uma temperatura amena para esta época do ano que ajudou à festa.

Ao início da tarde foram chegando à Avenida José da Costa Mealha muitos foliões e, às 15h00, quando o speaker anunciou o arranque do desfile, uma moldura humana bastante significativa trazia ao recinto a alegria e colorido que tão bem caracteriza o mais antigo corso do país.

Entre o ritmo imparável de grandes hits da música brasileira trazidos pelo DJ residente, André Salgueiro, até à batida mais samba da bateria que acompanha alguns dos grupos, a dança foi uma constante neste dia inaugural, não só entre os 600 figurantes mas também o público que não perdeu a oportunidade para dar um pezinho de dança. Ao mesmo tempo, os mais curiosos, tentavam desvendar os 17 ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, o tema desta edição do desfile.

Nos 14 carros alegóricos que compõem o corso, através da arte dos criativos e da sátira são apresentados temas da atualidade, da política ao desporto, em jeito de brincadeira porque afinal “no Carnaval ninguém leva a mal”, em que . Um “Macaco” À solta na “Cadeira dos Sonhos” do FC Porto, enquanto Pinto da Costa e André Villas-Boas se defrontam pela presidência do clube aponta para o ODS 3 “Saúde de Qualidade”. Uma Greta Thunberg com superpoderes a enfrentar os árabes donos das petrolíferas, num carro representativo do ODS 7 “Energias Renováveis e Acessíveis”. Um tanque norte-americano comandado por Joe Biden e um míssil russo atirado por Vladimir Putin a partir do Kremlin contra a pomba da paz de Volodymyr Zelensky, com o enfoque dado ao ODS 16 “Paz, Justiça e Instituições Eficazes”. E o ODS 13 “Ação Climática”, a ilustrar o carro em que o presidente das Nações Unidades, António Guterres, presencia o degelo da Antártida.

Mas a preocupação com o futuro do Planeta e a sua sustentabilidade está presente em vários detalhas do corso, desde a utilização de materiais reciclados para celebrar o Carnaval, a colocação de contentores diferenciados para deposição de resíduos, nos vários pontos da Avenida, ou no questionário que está a ser realizado por vários voluntários que, através de um QR Code, tentam saber qual a pegada de carbono deixada pelos visitantes na sua deslocação para o recinto do corso.

Este é também um Carnaval inclusivo, que pretende trazer todas as pessoas para esta festa. Exemplo disse é a participação da Associação Existir, um dos grupos de animação que integra o desfile, e onde se encontram utentes desta instituição de solidariedade social, por exemplo pessoas em cadeiras de rodas.

Ontem, domingo, tomámos a decisão acertada em cancelar o desfile pois na verdade choveu durante todo o dia. Hoje foi possível termos os nossos carros a 100%, sem qualquer dano, e perante uma casa muito boa para aquilo que é habitual na segunda-feira, começámos da melhor forma esta edição do Carnaval de Loulé. Amanhã, terça-feira de Carnaval, contamos ter casa cheia pois parece que o São Pedro vai continuar a estar do nosso lado”, assegura Carlos Carmo, vereador do Município de Loulé e coordenador deste evento.

Esta terça-feira de Entrudo o desfile arranca às 15h00.

Mais Artigos