Centro Cultural de Lagos recebe apoio da dgartes

O equipamento cultural lacobrigense foi um dos 18 novos espaços da Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses (RTCP) a receber apoio à programação na segunda edição do concurso, tendo inclusive ficado em 4.º lugar ao nível nacional. O apoio traduz-se em cerca de 800 mil euros divididos pelos próximos quatro anos.

Com mais de três décadas de existência, o Centro Cultural de Lagos junta-se agora aos 38 teatros e cineteatros já apoiados na primeira edição do concurso em 2022, um total de oito milhões de euros distribuídos pelos novos 18 espaços culturais. Estes apoios da Direção-Geral das Artes destina-se a espaços fora dos concelhos de Lisboa e Porto, que não tivessem sido financiados no ciclo 2022-2025, com vista a uma maior descentralização cultural e coesão nacional, assim como uma gestão regular e contínua da sua oferta. Fazendo parte de uma região NUTS II (Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos), Lagos e Lagoa foram os concelhos algarvios a integrar este grupo, após uma rigorosa análise e posterior decisão da parte da DGArtes.

Intitulado “Fusão de Horizontes”, o plano de programação do Centro Cultural para 2024-2027, incluído nesta candidatura, assenta na qualidade artística e visão multidisciplinar, destacando-se a Dança, Artes Visuais, Artes Circenses, Música e Teatro, com especial enfoque no acolhimento de atividades, nomeadamente de associações culturais locais, assim como coproduções e residências artísticas. Outra das suas especificidades passa pelos projetos de programas educativos e de mediação com foco na identidade local, fusão entre tradição e contemporaneidade e envolvimento ativo entre os diferentes públicos e artistas, sendo também estratégia deste equipamento a inclusão e a acessibilidade junto da comunidade.

O apoio financeiro da DGArtes ao Centro Cultural de Lagos traduz-se em cerca de 200 mil euros em cada um dos quatro anos (2024-2027), que serão aplicados no reforço da qualidade da sua programação, como são exemplos os projetos Pedra Dura – Festival de Dança do Algarve, cuja segunda edição decorreu em novembro passado, ou o “Cinema no Estendal”, que decorrerá na rua e que irá reforçar a presença desta arte em Lagos numa lógica “fora de portas”.

Mais Artigos