Câmara Municipal de Vila Real de Santo António limita subida do preço da água

O Município de Vila Real de Santo António e a empresa Águas de Vila Real de Santo António (AdVRSA) chegaram a um acordo para a revisão da tarifa de abastecimento de água. O novo tarifário refletirá um aumento de apenas 16%, um valor significativamente menor do que os 50% inicialmente previstos no contrato.

Este reajuste tarifário visa exclusivamente incorporar o valor da inflação, conforme dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Nos termos do contrato, a tarifa deveria ter sido atualizada anualmente desde 2020 e seria agora cerca de 50% mais cara. Não sendo possível à empresa continuar a manter o tarifário sem, pelo menos, incorporar a inflação, a empresa chegou a este acordo com o município, permitindo poupanças expressivas para os consumidores.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de VRSA, Álvaro Araújo, esta revisão significa que o custo da água no concelho aumentará apenas 8 cêntimos por metro cúbico. «Este valor não será significativo para quem tem consumos normais», afirma, destacando o compromisso da autarquia em minimizar o impacto financeiro nas famílias do concelho.

O contrato atual entre a Câmara Municipal e a AdVRSA teve origem numa decisão do anterior executivo, em 2016, formalizada em 2018 e operacionalizada a partir de 2020. Este contrato incluía, além do valor da retribuição ao município, regras para a atualização extraordinária do preço da água e dos restantes serviços nos primeiros sete anos, incluindo as taxas de saneamento, valores que ao serem aplicados de forma integral iriam onerar e sobrecarregar os munícipes de forma incomportável.

«Caso não se tivesse chegado a este acordo, a falta de atualização das tarifas ao longo dos anos teria levado a um aumento de cerca de 50% em 2024. Além disso, haveria um montante superior a 4 milhões de euros em indemnizações compensatórias pelo incumprimento contratual», recorda Álvaro Araújo.

Desta forma, esta negociação não só evitou um pagamento superior a 4 milhões de euros em compensações pelas perdas de receita, mas permitiu também aos munícipes economizaram 4 milhões de euros, que não tiveram de pagar através dos aumentos de tarifas.

Redução das perdas de água otimiza custos

Recorde-se que, ao longo dos últimos anos, a AdVRSA tem investido significativamente na otimização da gestão hídrica e na poupança de água. Nos últimos cinco anos, a empresa realizou melhorias operacionais e de eficiência, incluindo a criação de zonas de medição e controlo de caudal e pressão, campanhas de deteção de perdas reais, substituição de contadores, instalação de contadores em espaços verdes municipais e manutenção de marcos de incêndio.

Paralelamente, a AdVRSA tem investido em inovação tecnológica, implementando um software de Gestão de Performance de Redes para a deteção e reparação célere de fugas, bem como a implementação da telemetria doméstica.

Estas iniciativas tornaram assim Vila Real de Santo António num dos três concelhos mais eficientes do Algarve em termos de gestão hídrica, com ganhos de sustentabilidade e eficácia.