ASSIM EVOLUI O NOVO CORONAVÍRUS, COVID-19, A NÍVEL NACIONAL E NO ALGARVE – DIA 18 DE ABRIL DE 2020

Segundo a informação disponibilizada pela Direção-Geral da Saúde, no dia 18 de Abril de 2020 o quadro sobre os casos do novo coronavírus, Covid-19, em Portugal, é o seguinte:

– Confirmados – 19.685  (mais 663 do que no dia 17 de Abril)

– Recuperados – 610 (mais 91 do que dia 17 de Abril)

– Internados – 1.253 (menos 31 do que no dia 17 de Abril)

228 em Unidades de Cuidados Intensivos  (mais 06 do que no dia 17 de Abril)

– Suspeitos –  162.711   (mais 3.771 do que no dia 17 de Abril)

Óbitos – 687  (mais 30 do que no dia 17 de Abril)

ALGARVE

306 casos de infeção, 37 recuperados e 10 óbitos

O total de casos de infeção no Algarve subiu para 306.

Total de Óbitos – 10

(Os casos conhecidos são:

 1 em Portimão

 1 em Quarteira, no concelho de Loulé

 1 no concelho de São Brás de Alportel)

 2 em Vila Real de Santo António

 2 em Albufeira

 2 no concelho de Lagoa)

Total de casos de recuperação conhecido – 37

(Os casos já conhecidos são:

– 14 no concelho de Portimão

– 02 no concelho de Tavira

– 01 no concelho de Loulé

02 no concelho de Silves

– 01 em Lagos

Concelho de Albufeira já tem 64 casos de infeção 

No Algarve, o concelho de Albufeira, agora com 64 casos de infeção, continua a ser o mais atingido pelo vírus. Segundo as informações apuradas, seguem-se os concelhos de Faro (55 casos), Loulé (52), Portimão (32), Tavira (30), Silves (21), Vila Real de Santo António (15), Olhão (13), Lagoa (07), Lagos (04) e Castro Marim, com três casos. O concelho de São Brás de Alportel, que tem dois casos de infeção, não entra nas estatísticas divulgadas pela Direção-Geral da Saúde, a exemplo do de Monchique, onde existe um caso conhecido. Alcoutim, Vila do Bispo e Aljezur continuam a não registar qualquer caso do novo coronavírus.

Recorde-se que a informação do Boletim Epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde indica, apenas, o “total de notificações clínicas no sistema SINAVE, correspondente a 80 por cento dos casos confirmados.” E quando os casos confirmados são “inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados”. Daí poder haver desfasamento entre números apresentados.

Autor: José Manuel Oliveira