AGIR RAPIDAMENTE PARA SALVAR AS EMPRESAS E MANTER O EMPREGO!

São muitas as empresas da nossa região que correm o sério risco de não conseguir sobreviver à crise, provocando a eliminação de postos de trabalho e pesadas consequências económicas e sociais.

O Algarve vive uma realidade estrutural mais complexa do que parece e que é muitas vezes pouco tida em conta.

Sendo certo que o Turismo é o setor económico mais importante da Região, o quadro empresarial em que se desenvolve e nele converge direta ou indiretamente, é mais articulado do que em geral se refere.

O Algarve conta com 70.000 empresas (50 mil em nome individual e 20 mil sociedades) que envolvem 170 mil trabalhadores e um volume de negócios de mais de 9 mil milhões de euros (INE 2019). Dessas empresas, cerca de 20% (13.500) são de alojamento e restauração, 15% (11.000) de comércio (grosso e retalho), 10% de agricultura e pescas, 8% de construção, 5% de atividades imobiliárias, 3% de atividades desportivas e culturais, 3% de indústria transformadora e 1,5% de transportes. Todos estes setores contribuem direta ou indiretamente, e com peso diferente, para o funcionamento da atividade Turística.

Perante a atual crise, nós empresários, não podemos ficar parados, vivendo de promessas e ilusões. Temos de agir com urgência.

As nossas empresas confrontam-se neste momento com dois níveis de preocupações. Uma imediata que é a sua sobrevivência, a manutenção dos postos de trabalho e a espectativa de uma retoma. Outra, de médio prazo, que é a perspetiva de continuidade e reforço da atividade.

Para o NERA coloca-se uma prioridade imediata: responder aos problemas mais urgentes. Para resolver dificuldades de tesouraria, pagar salários, segurar empregos e outros compromissos inadiáveis.

Para isso neste momento só existe uma via: procurarutilizar as MEDIDAS de APOIO já publicadas pelo Governo. Independentemente da opinião que tenhamos sobre elas!

Ação imediata: procurar informação. O que nem sempre é fácil.

  • Nos Diplomas oficiais, nos organismos regionais (IAPMEI, IEFP, RTA, Direções Regionais), bancos, etc.
  • Através dos técnicos de contabilidade e gestão;
  • Através das Associações Empresariais setoriais, ou regionais. Etc.

Ação seguinte: avançar com candidaturas!

O NERA está disponível para colaborar nesta ação, com todas as Associações e entidades interessadas.

O NERA vai continuar a lutar por novas medidas adequadas à evolução da situação.

O NERA apela para que os Empresários do Algarve se unam numa batalha conjunta para derrotar a pandemia, salvar as Empresas e o Emprego, e apostar na recuperação e no futuro da Economia.

Autor: NERA