2.ª edição do Prémio Nacional Literário João de Deus foi apresentada no dia 8 de março

A 2.ª edição do Prémio Nacional Literário João de Deus foi apresentada no dia 8 de março, em São Bartolomeu de Messines. A iniciativa, promovida pelo Município de Silves e a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo “Terras do Arade”, é dedicada, nesta edição, à Literatura Infantil e Juvenil. As candidaturas decorrem até ao dia 8 de maio de 2023.

Podem candidatar-se autores nacionais ou estrangeiros, a residir em Portugal, maiores de 18 anos, que apresentem uma obra editada em livro, em língua portuguesa, cuja primeira edição tenha ocorrido nos anos 2021-2022, nos géneros prosa, poesia, dramaturgia ou livro ilustrado.

Luísa Ducla Soares (uma das mais relevantes escritoras portuguesas na área da Literatura Infantil); Ana Maria Magalhães (escritora de livros infanto-juvenis há mais de 30 anos, entre os quais a coleção Uma Aventura); e Rui Marques Veloso (antigo professor adjunto da Escola Superior de Educação de Coimbra, investigador no domínio da Literatura Infantil e fundador da Associação para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil) foram as três personalidades convidadas para integrar o júri deste prémio, a quem caberá o difícil trabalho de avaliar as obras a concurso.

O autor vencedor da edição de 2023 Prémio Nacional Literário João de Deus, que pretende impulsionar e reconhecer os escritores que tenham desenvolvido a sua carreira literária no âmbito do livro para crianças e jovens, receberá um prémio no valor pecuniário de dez mil euros, em cerimónia a realizar em março de 2024, no âmbito das comemorações do 194.º aniversário do poeta e pedagogo messinense.

O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis para consulta e download no portal Município de Silves em https://www.cm-silves.pt/pt/destaques/9865/inscricoes-para-a-2-edicao-do-premio-nacional-literario-joao-de-deus-decorrem-ate-dia-8-de-maio.aspx.

Relembramos que o Prémio Nacional Literário João de Deus é uma iniciativa, bianual, que pretende honrar a memória deste insigne escritor nascido em São Bartolomeu de Messines (cuja obra representa um património da mais elevada importância para a cultura regional e nacional), e, simultaneamente, fomentar e incentivar a produção e a criação literária em língua portuguesa, premiando, em cada edição, e de forma alternada, diversas categorias literárias. Na sua 1.ª edição, realizada em 2021, dedicada ao género Poesia, foi vencedora a obra “Frentes de Fogo”, de A.M. Pires Cabral. 

JÚRI DO PRÉMIO NACIONAL LITERÁRIO JOÃO DE DEUS 2023

Luisa  Ducla Soares

Luísa Ducla Soares nasceu a 20 de julho de 1939, em Lisboa. Licenciada em Filologia Germânica, pela Universidade Clássica de Lisboa, é considerada uma das mais relevantes escritoras portuguesas na área da Literatura Infantil.

Iniciou a sua atividade profissional como tradutora, consultora literária e jornalista, tendo sido diretora da revista de divulgação cultural Vida. Foi colaboradora de diversos jornais e revistas, tendo-se estreado com o livro de poemas Contrato, em 1970; tendo, igualmente estado ligada ao grupo da revista Poesia 61 – que pretendia fundar em Portugal uma escola poética.

Nos anos 70 foi Adjunta do Gabinete do Ministro da Educação e trabalhou cerca de 30 anos na Biblioteca Nacional, onde, para além de ter iniciado a sua atividade, desenvolveu uma bibliografia da literatura para crianças em Portugal; tendo, ainda sido assessora principal desta instituição e responsável pela Área de Informação Bibliográfica.

Dedicada especialmente à literatura para crianças e jovens, publicou mais de uma centena de obras neste domínio, tendo muitos dos seus poemas sido musicados (por Suzana Ralha, Daniel Completo, João Portugal, Óscar Ribeiro e outros compositores) e editados em CD.

É sócia fundadora do Instituto de Apoio à Criança tendo, no mandato do Presidente Jorge Sampaio, sido responsável por todos os sites da Presidência da República para crianças e jovens.

Diversas publicações seletivas da literatura infantil nacional e internacional têm sido elaboradas por si para o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas e para o Ministério da Educação. Participa frequentemente em colóquios e encontros; desenvolvendo, regularmente, junto de escolas e bibliotecas, ações de incentivo à leitura.

Tem recebido diversas distinções e galardões, entre os quais o prémio Octogone (1980); o Prémio Calouste Gulbenkian para o melhor livro (biénio 1984-85), com 6 Histórias de Encantar; o Grande Prémio Calouste Gulbenkian pelo conjunto da sua obra (1996); e a Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores (em 2009).

Em 2004 foi escolhida pela Secção Portuguesa do IBBY (International Board on Books for Young People) como candidata ao Prémio Hans Christian Andersen; tendo, em 2010, sido proposta pela DGLB como candidata de Portugal ao Prémio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil; e em 2018 e 2020 como candidata ao prémio sueco ALMA.

Ana Maria Magalhães

Nasceu em 1946, em Lisboa. Licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Iniciou, em 1969, a sua carreira como professora de Português e História no ensino preparatório, tendo mantido uma carreira docente muito ativa. Em 1982 tornou-se escritora de livros infanto-juvenis, ano que marcou o lançamento da coleção Uma Aventura, que escreve até hoje, em parceria com Isabel Alçada. As duas escritoras lançaram, ainda, em 2017, Quem É Esta Gente nos Painéis de São Vicente?, obra publicada pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda, e que se centra no processo de criação dos painéis de São Vicente de Fora, pelo pintor quatrocentista Nuno Gonçalves. Em 2019, publicaram a biografia Sophia de Mello Breyner Andresen. Quem Era Sophia?, da coleção Grandes Vidas Portuguesas, uma coedição Pato Lógico/Imprensa Nacional.

Rui Marques Veloso

Antigo professor adjunto da Escola Superior de Educação de Coimbra, Rui Marques Veloso iniciou a sua vida profissional há cerca de 50 anos, grande parte dela dedicada à formação de professores e à investigação no domínio da Literatura Infantil. Tem realizado numerosas palestras e conferências em Portugal e no estrangeiro. Para além de publicar um sem número de artigos da especialidade e concretizado trabalho de consultoria, colabora, regularmente, com outras instituições do Ensino Superior e com o Ministério da Educação.

É fundador da APPLIJ (Associação para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil/ secção portuguesa do IBBY) e membro efetivo do IRSCL (International Research Society for Children`s Literature).

Mais Artigos