Tribunal Judicial de Portimão ordena prisão preventiva a ladrão detido por militares da GNR, devido a roubos com recurso a arma branca, em Albufeira

Crimes foram cometidos na primeira semana de Dezembro deste ano. Investigação da GNR permitiu identificar o suspeito.

José Manuel Oliveira

Um homem, de 40 anos, está a aguardar julgamento em prisão preventiva como medida coacção mais gravosa, numa decisão do Tribunal Judicial de Portimão, após ter sido detido na passada segunda-feira, dia 18 de Dezembro de 2023, por militares do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial de Albufeira da Guarda Nacional Republicana (GNR), nesta cidade, devido a roubos com recurso a arma branca.

“Aproveitou-se de zonas de diversão noturna para selecionar as vítimas, dois homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 25 e os 57 anos, seguindo-as até um local que lhe fosse mais favorável para efetuar os roubos”

De acordo com um comunicado do Comando Territorial de Faro daquela força de segurança, divulgado durante a tarde desta quinta-feira, 21/12/2023, “na sequência de dois roubos cometidos na primeira semana de dezembro, os militares da Guarda desenvolveram um conjunto de diligências de investigação que permitiram identificar o suspeito”, tendo apurado que ele “aproveitou-se de zonas de diversão noturna para selecionar as vítimas, dois homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 25 e os 57 anos, seguindo-as até um local que lhe fosse mais favorável para efetuar os roubos.” Não foram adiantados mais pormenores a esse nível.

Mandado culminou na detenção do homem

“No decorrer da acção, os militares da Guarda deram cumprimento a um mandado de detenção que culminou na detenção do suspeito”, acrescenta a GNR.