Portimão antecipa animação de três dias de passagem-de-ano, durante duas horas, com mais de trezentas pessoas junto à antiga lota, para dançar ao som da banda ‘The Peakles’, em homenagem aos ‘Beatles’, da ‘RFM Time Machine’, a recordar os anos 80, 90 e 2.000, e música tradicional portuguesa

O local, que acabou por se transformou numa pista de dança, com crianças e adultos, serviu para o ‘disco-joquei’ Fausto Bellucci, da empresa de eventos ‘New Sheet’, apresentar o programa das noites de 29, 30 e 31 de Dezembro, a partir das 22.00 horas, e o início do ano de 2024, num outro espaço mais amplo da Zona Ribeirinha de Portimão. ‘Apito o comboio’ levou o público ao rubro e até autarcas e funcionários da Câmara Municipal embarcaram na viagem, com várias voltas pelo recinto.

 

José Manuel Oliveira

 

 

À frente de um palco montado, no sábado à noite, junto ao edifício da antiga lota de Portimão, onde, nesta altura, funciona a ‘Fábrica do Pai Natal’, podiam ver-se dois amplos cartazes, com fundo azul e letras brancas, contendo informação sobre o programa da passagem-de- ano 2023/2024, a partir das 22.00 horas, nos dias 29, 30 e 31 de Dezembro, nesta cidade. Várias músicas do grupo ‘The Peakles’, num tributo à famosa banda inglesa ‘The Beatles’, surgida em Liverpool, em 1960, estão na agenda do dia 29. A 30 será a vez da ‘RFM Time Machine ’, com canções que ficaram célebres nas décadas de 80 e 90 do século XX, e no ano 2000, a marcar o início do século XXI. E na noite de 31, a assinalar a passagem-de-ano de 2023 para 2024, haverá música tradicional portuguesa ‘Turbo ‘ Ó Baile’.

 

“70.000 a 80.000 euros” de custos, suportados por uma organização privada

 

Já o local desta programação durante os três dias será o amplo espaço onde decorreu, ao longo da primeira semana de Agosto, o Festival da Sardinha, na Zona Ribeirinha de Portimão, sensivelmente entre o edifício da Capitania do Porto e até perto das instalações do Clube Naval. O custo do evento está estimado, segundo contaram ao ‘Litoralgarve’, entre “70.000 a 80.000 euros, a ser suportado por uma organização privada”, que contou com um espaço cedido pela Câmara Municipal de Portimão, em festivais de Verão.

À meia-noite do último dia do ano, com manda a tradição, haverá fogo-de-artifício junto à Zona Ribeirinha de Portimão, durante cerca de dez minutos, na Praia da Rocha e em Alvor, com menos tempo.

Quando o ‘Litoralgarve’ chegou, pouco antes das 18.00 horas de sábado, 09 de Dezembro, ao espaço para onde, com entrada livre, estava anunciada a apresentação do programa, a cargo do ‘disco – joquei’ Fausto Belluccui, da empresa produtora de eventos ‘New Sheet’, ainda eram as poucas as pessoas que se preparavam para assistir ao evento. Numa rua ao lado, a Farmácia do Rio indicava 17 graus de temperatura, num início de noite calmo, sendo imensa a expectativa sobre a presença do público.

 

 

“Vai ser super divertido!”, prometeu o apresentador

 

Pelas 18.14 horas, o DJ Fausto Belluccci subiu ao palco para apresentar a animação durante os dias 29,30 e 31 de Dezembro, na Zona Ribeirinha de Portimão. Ao som da música, a plateia foi-se compondo e pouco depois, como o ‘Litoralgarve’ constatou, já havia mais de trezentas pessoas perto do edifício da antiga lota, para seguir de perto a programação. O local acabou por se transformar numa autêntica pista de dança, na sua maioria com senhoras e crianças, a que se foram juntando homens, onde estavam colunas de som e técnicos de apoio. Um ecran gigante por cima de palco ia completando a informação. “Vai ser super divertido!”, prometeu o apresentador, referindo-se ao programa de três dias a marcar a passagem-de-ano nesta cidade.

 

Público começou a embalar ao som da música em homenagem ao grupo ‘The Beatles’

 

 

A animação principiou com músicas em homenagem a ‘The Beatles’, o que, desde logo, começou a embalar o público para a dança. Seguiram-se temas da ‘RFM Time Machine’, como já referimos, numa viagem pelos anos 80, 90 e 2000, levando muitas pessoas a cantar e a dançar por todo o lado.

A certa altura, o apresentador até deu a escolher, ao público, uma das músicas. E logo surgiu, através do ecran gigante, a do grupo ‘As Doce’: «Fecha a porta, apaga as luzes / Vem deitar-te a meu lado / Dá-me um beijo / Vem ficar acordado» (…) «Vou abraçar-te amanhã de manhã…», ouviu-se.

Refira-se que, quando, na noite de 30 de Dezembro, entrar em acção a ‘RFM Time Machine’, a apresentação estará a cargo de Paulo Silva e Rodrigo Gomes, vozes bem conhecidas desta estação de rádio.

As luzes projectadas através do palco, espalharam-se pelo recinto junto ao edifício da antiga lota e pelo prédio onde está situada a Farmácia do Rio, em Portimão.

 

 

“Mãos na cabeça!”, “mão na cintura!”, “outra mão na cintura!”, “ancas em baixo!”, “mãos para baixo!”. Ou como o apresentador colocou as pessoas a dançar, naquilo que até mais parecia ser uma aula de ginástica

 

 

Ao entrar em músicas dos anos 90, o DJ Fausto Bellucci procurou incentivar ainda mais o público, com um apelo, lançado no palco: “Mais Portimão! Mais a ainda!”. As pessoas corresponderam e não paravam de dançar. “Mãos na cabeça!”, “mão na cintura!”, “outra mão na cintura!”, “ancas em baixo!”, “mãos para baixo!”, foi gritando, a determinada altura, o apresentador, contribuindo para transformar o espaço naquilo que mais parecia ser uma aula de ginástica, com muita música e dança à mistura.

Seguiram-se outras músicas da década de 90 do século XX. “Vamos Portimão!”, “Viva Portimão!”, incentivou, repetidamente, Fausto Bellucci. Muitas pessoas continuaram a dançar. E quando se começaram a ouvir outros temas, não faltaram aplausos. “Abracem-se e acelerem-se”, pediu o apresentador. Pelo meio, foi também pedindo às pessoas para irem tirar uma fotografia numa carrinha ali estacionada para o efeito. Algumas foram a esse espaço. E muitas iam registando imagens da animação através dos seus telemóveis.

 

Além das crianças, “quero os pais, os avós, tudo para frente!” a dançar

 

Numa despedida dos anos 90 para iniciar músicas de 2000, o DJ gritou “Portimão!”, “não tenham medo, dois passos para a frente!” E numa altura em que, em maioria, se viam crianças a dançar junto ao palco, o apresentar do espectáculo voltou a lançar gritos de estímulo: “quero os pais, os avós, tudo para frente!”. O público não hesitou e a pista de dança improvisada ficou ainda mais composta, com muita animação.

“Portimão- bem hajam!”, gritou, de novo, quando  se começaram a ouvir outras canções da ‘RFM  Time Machine’. «Vamos lá Portimão!», insistiu. “Não fiquem nervosos!”. Muitas pessoas dançavam e outras exercitam-se.

 

“Vão perder uns quilitos… Vai ser uma noite incrível”

 

Quando o programa passou para o que será a noite de 31 de Dezembro, com ‘Turbo’ Ó Baile’, o apresentador lançou uma ‘provocação’ ao público, que até batia palmas: “vão perder uns quilitos… Vai ser uma noite incrível. Portimão tira o pé do chão!” “Esta vai ser a festa do ‘reveillon’, para soltar as pernas e mostrar o pêlo, com música tradicional portuguesa! Vai ser durante a noite inteira um arraial!”, gritou, acrescentando que , durante a passagem de 2023 para 2024, o espectáculo incluirá “quatro, cinco bailarinas.”

 

 

A conhecida canção ‘Apito o comboio’ juntou, em fila indiana, a correr e a dançar, com várias voltas, diversas figuras da Câmara Municipal de Portimão, entre elas, Pedro Poucochinho, a presidente, Isilda Gomes e o vice Álvaro Bila

 

 

A noite de sábado ficou ainda mais animada quando Fausto Bellucci anunciou “o maior comboio que Portimão já viu”. Ouviu-se, de imediato, o início da conhecida canção ‘Apito o comboio, lá vai apitar / Apito o comboio, à beira do mar/ À beira do mar, mesmo à beirinha/ Apito o comboio, no centro da linha”. E logo se formou uma fila indiana com cerca de três dezenas de pessoas, dando várias voltas no recinto. Na frente do ‘comboio’, tipo maquinista, a dançar e a correr, seguia Pedro Poucochinho, Chefe de Divisão de Informação e Comunicação da Câmara Municipal de Portimão. Mais atrás podiam ver-se, entre outras figuras, Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal, Álvaro Vila, vice-presidente, e Salomé Cabrita, funcionária do departamento de informação da autarquia.

 

‘Ó Malhão, Malhão, que vida é a tua?’, também em inglês e chinês

 

A animação prosseguiu com outras músicas que o público poderá ouvir, na Zona Ribeirinha de Portimão, durante a passagem de ano. ‘Ai, ai, burrito’ e ‘Solteiro e bom rapaz, ainda sou muito novo para pensar em casamento’ foram algumas delas. Mas a que acabou por atrair mais as pessoas foi a famosa canção ‘Ó Malhão, Malhão, que vida é a tua? ; Comer e beber, ao trrrim, tim-tim; passear na rua.’  O apresentador até apresentou a letra, no ecran gigante, também em inglês e até em chinês, cantando-a.

Pouco antes das 20.00 horas, Fausto Bellucci despediu-se do público, dando por encerrada a sessão, após ter apresentado, uma vez mais, os três dias de animação nesta cidade e pedindo, de novo: “venham divertir-se!”. Enquanto as pessoas iam deixando o recinto, junto ao edifício da antiga lota, houve ainda tempo para mais música.

 

 

Vice-presidente da Câmara Municipal de Portimão, Álvaro Bila, ao ‘Litoralgarve’, sobre o impacto económico durante a passagem-de-ano: “Queremos que os restaurantes, os estabelecimentos comerciais, os bares e a hotelaria trabalhem bem, pois Portimão vai ter muita gente nesta altura. Contudo, não vale a pena avançar com números.”

 

 

Já em declarações ao ‘Litoralgarve’, o vice-presidente da Câmara Municipal de Portimão, Álvaro Bila, preferiu, neste momento, não avançar com previsões sobre o impacto que poderá provocar a passagem-de-ano na economia deste concelho. “Queremos que os restaurantes, os estabelecimentos comerciais, os bares e a hotelaria trabalhem bem, pois Portimão vai ter muita gente nesta altura. Contudo, não vale a pena avançar com números”, disse, cauteloso, o autarca.

E se chover, como vão ser os espectáculos na Zona Ribeirinha de Portimão? Álvaro Bila foi peremptório, ao responder, com ironia: “O São Pedro vai estar connosco…” Para o vice-presidente do executivo camarário, o bom tempo permanecerá, pelo menos durante os três dias de animação, com ‘reveillon’ a despedir-se de 2023 e para receber o ano de 2024.

Outros participantes na apresentação deste programa, até desafiaram o mítico São Pedro, conhecido por deus da chuva, dizendo: “mesmo que chova, as pessoas estarão em festa na Zona Ribeirinha de Portimão.”

 

 

Empresários de restaurantes e bares mostram-se cautelosos: “É, ainda, cedo para fazer previsões”

 

Enquanto isso, tanto no centro da cidade, como na zona da Praia da Rocha, não faltam empresários que se mostram cautelosos, na expectativa em relação à rentabilidade face ao previsível aumento do número de visitantes nos últimos dias deste ano, a contribuir para o negócio. “É, ainda, cedo para fazer previsões”, notam, numa altura em que se aponta para cerca de 40 mil turistas durante o ‘reveillon’, em Portimão.

“Muitas pessoas passam as festas em hotéis, com todas as despesas incluídas, e acabam por não gastar dinheiro em restaurantes e bares, onde o preço das bebidas até é elevado neste momento”, contou, ao nosso Jornal, quem conhece os meandros das noites na Praia da Rocha.

 

“Fim-de-ano?…Vivo na rua, sou um sem-abrigo. Quanto é que me paga? Não vamos ter passagem-de-ano, com animação. Só passámos aqui para ver isto…”

 

No final da apresentação do programa de animação da passagem de ano, junto à antiga de lota de Portimão, o ‘Litoralgarve’ tentou falar com um homem que quase não parou de dançar durante cerca de duas horas, tendo-se mostrado uma das pessoas mais animadas na noite de sábado. O indivíduo ficou surpreendido com a nossa abordagem, tal com um outro homem, que estava ao seu lado e o apresentou como sendo irmão. “Não estamos a fazer mal a ninguém…”, reagiu, receoso, ao ver-nos a tomar apontamentos num papel. “Ele é escocês e eu sou português. O que é que quer de nós?” Depois de lhe mostrar a carteira profissional de jornalista e dizer que o objectivo era uma entrevista sobre a passagem de fim-de-ano, em Portimão, o homem acabou por responder: “Fim-de-ano?… Vivo na rua, sou um sem-abrigo. Quanto é que me paga? Não vamos ter passagem-de-ano com animação. Só passámos aqui para ver isto…” E mais não disse, saindo do local. O mesmo aconteceu, pouco depois, com o outro indivíduo, após uma parte da noite bastante animada naquela área da Zona Ribeirinha de Portimão, vigiada por um agente da Polícia Marítima.