Eleições autárquicas em 2021 – “Andarei com duas, três pessoas, no máximo” na campanha eleitoral, por causa da Covid-19, revela ao Litoralgarve Pedro Moreira, candidato do PSD à presidência da Câmara Municipal de Lagos

“Eu não  vou  andar   no  porta  a  porta”,  garante  Pedro  Moreira, reconhecendo que  a  pandemia  limita a campanha eleitoral  de todos  os  partidos, nestas  eleições  autárquicas. Já sobre as listas para as juntas de freguesia, afirma que, no PSD, “estamos a trabalhar para encontrar pessoas que sejam diferentes, que sejam mais ativas. Não têm de ser militantes”.

O presidente da Comissão Política Concelhia de Lagos do Partido Social Democrata (PSD), Pedro Palma Moreira, que encabeça a lista candidata à Câmara Municipal nas próximas eleições autárquicas, em Setembro ou Outubro de 2021, reconhece que a pandemia da Covid-19 vai provocar limitações na campanha eleitoral.“Limita a minha e a de todos. Eu não vou andar no porta a porta. Iremos fazer algumas distribuições de panfletos e tentar evitar ao máximo o contacto das pessoas. Não será aquela campanha em que andam dez ou quinze todos juntos” nos mercados e noutros locais públicos, antecipa, em declarações ao Litoralgarve, Pedro Moreira, acrescentando que “andarei com duas, três pessoas, no máximo”.

“Colocar   cartazes   em   paredes,   não!  Não   vou contribuir   para    sujar   mais   a   cidade”

Numa fase inicial da campanha, o candidato social-democrata à Câmara Municipal de Lagos confessa não sentir necessidade de andar com bandeiras do partido. “Sinto mais necessidade de falar com as pessoas, de perceber o que é que as pessoas pensam e, também, apresentar-lhes as nossas ideias”, diz Pedro Moreira. Por outro lado, “vamos ter alguns ‘outdoors’, vamos ter ‘mopis’  [material de campanha, como cartazes – n. d. r.].  Colocar cartazes em paredes, não! Não vou contribuir para sujar mais a cidade”, refere o candidato do PSD. Sobre os gastos do partido na preparação das eleições autárquicas, não adianta valores, uma vez que “estamos, ainda, a organizar o orçamento de campanha”.

Pedro Moreira considera que, por um lado, “é mais fácil” a campanha eleitoral através do sistema digital, na Internet, embora, por outro, reconheça que, apesar de ser “eficaz, não é totalmente eficaz”. “Nós continuaremos a fazer comunicação em suporte físico, em papel e distribuí-lo junto da população, que achamos que não tem tanto acesso à parte digital da nossa vida, às redes sociais”, frisou.

Uma   mulher,  independente,  em segundo  lugar  na  lista  do  PSD  para  a  Câmara de  Lagos e   Nuno   Serafim   indigitado  para   encabeçar  o  grupo  de  candidatos  à   Assembleia   Municipal 

Na lista do PSD, que encabeça à Câmara Municipal de Lagos, Pedro Moreira conta com uma “mulher, independente”, em segundo lugar, como adianta ao nosso Jornal, escusando-se, no entanto, a mencionar o nome. Apenas garante que não será Fernanda Afonso, como se chegou a falar nos meios políticos. Em terceiro lugar “será um homem, militante” do partido. “E o quarto elemento será um homem, independente. O quinto será uma mulher, também militante”, limita-se a dizer, sem avançar quaisquer nomes, nesta fase em que as listas candidatas aos vários órgãos do município ainda estão a ser ultimadas.

Já em relação à lista para a Assembleia Municipal de Lagos, Pedro Moreira revelou ao Litoralgarve que, “em princípio”, deverá ser encabeçada pelo advogado e empresário de restauração Nuno Serafim, atual vereador do executivo camarário local. “Em princípio é ele que está indigitado. Ainda não está aprovado”, observou o presidente do PSD de Lagos.

Candidatos  à  presidência  das   Juntas  de   Freguesia  da   Luz  e   de   São   Gonçalo  de  Lagos   são    um  homem   e   uma   mulher,  respetivamente,  e   independentes

No tocante às Juntas de Freguesia, Pedro Moreira, sem apresentar nomes, fez um primeiro ponto de situação: “Estamos a trabalhar para encontrar pessoas que sejam diferentes, que sejam mais ativas. Não têm de ser militantes. Posso dizer que já temos o candidato, que é um homem, à Junta de Freguesia da Luz. E é um independente”. Já para Odiáxere “ainda estamos a tratar do assunto”, enquanto que na freguesia de São Gonçalo de Lagos  [que, há anos, juntou as juntas de freguesia de São Sebastião e de Santa Maria], “temos um nome, uma mulher”. Militante ou independente? – questionámos. “Independente”, esclareceu o líder do PSD/Lagos. E para a União de Freguesias de Bensafrim e Barão de São João  “também estamos a trabalhar no nome”, concluiu, lacónico, Pedro Moreira.

José Manuel Oliveira

Paulo Silva

Mais Artigos