Lagos comemorou os 100 anos da chegada do comboio a Lagos (1922-2022)

Celebrou-se no passado dia 30 de Julho os cem anos sobre a chegada do comboio a Lagos, é de destacar na rubrica “Amo Lagos” este dia de grande festa que tanto impacto trouxe para o concelho e para a região algarvia.

Os últimos 17 quilómetros de linha entre Vila Nova de Portimão e a cidade de Lagos foram terminados apenas no dia 30 de julho de 1922. Às 11h30 desse dia, chegou à Estação de Lagos o primeiro comboio, que transportou diversas individualidades como ministros, senadores, deputados algarvios e dirigentes dos caminhos de ferro. Assim nasceu, há cem anos, o Ramal de Lagos, com uma extensão de 45 quilómetros, ligando a Linha do Sul à nossa cidade, dispondo de 15 estações e apeadeiros (incluindo Odiáxere, Meia Praia e Lagos).

É de realçar que, na passada sexta feira dia 29 de julho, as atividades que o município Lagos preparou para comemorar a efeméride. A exposição foto-documental “Lagos, a última paragem” que esteve patente no Centro Cultural de Lagos até 30 de dezembro (3.ª a sábado, 10h00-18h00).

A chegada do comboio a Lagos teve o seu ponto alto com a recriação da viagem histórica que aconteceu a 30 de junho de 1922.

Neste evento marcou presença o presidente do Município de Lagos , Hugo Pereira, e pela presidente da Assembleia Municipal de Lagos , Maria Joaquina Matos, e onde marcou presença todo o Executivo Municipal e os presidentes das juntas de freguesia do concelho, fez uma pequena – e simbólica – viagem entre o Apeadeiro da Meia Praia e a cidade de Lagos.

Ao longo do percurso, o Rancho Folclórico de Odiáxere retratava, com os seus trajes seculares, do que era Lagos era outrora em 1922, ano em que a primeira locomotiva a vapor chegou à cidade lacobrigense, enquanto que, os bilhetes foram validados por ex-funcionários da CP,na Linha do Algarve.

À chegada na estação de Lagos, a Banda da Sociedade Filarmónica Lacobrigense 1.º de Maio dava as boas vindas a todos.

Depois, no espaço envolvente à estação, houve tempo para breves locuções alusivas à data, além da inauguração da escultura de João Duarte que retrata, numa bela peça de ferro, esta simbólica data.

Fotos Créditos : Freguesia de São Gonçalo de Lagos e Filomena Sena

PUBLICIDADE