Monumentos do Algarve: número de visitantes aproxima-se do período pré-pandemia

Durante o primeiro semestre de 2022, os monumentos tutelados pela Direção Regional de Cultura do Algarve (DRCAlg) registaram um aumento do número de visitantes, em relação a igual período de 2021, e números muito próximos dos registados antes da pandemia (2019).

No total, a Fortaleza de Sagres, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe e as Ruínas Romanas de Milreu receberam, até 30 de junho deste ano, 177.389 visitantes, um aumento de 393,67% em relação primeiro semestre de 2021, o que se traduziu num aumento de 141.456 visitantes.

A Fortaleza de Sagres manteve-se, este semestre, como o monumento mais visitado, com 166.474 visitantes, mais 132.558, do que no período homólogo (2021). Em termos percentuais, foi registado um crescimento de 390,84%, aproximando-se do número de visitantes de 2019.

As Ruínas Romanas de Milreu receberam 9.231 visitantes nos primeiros seis meses deste ano, um valor que supera largamente o número de visitantes de 2021 (1.584), e também o registado em 2019 (9.186) em período homólogo. Em 2022, este monumento já registou mais 7.647 entradas, do que no ano transato, o que corresponde a um aumento de 482,77%.

A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe é o monumento cuja retoma está a ser mais lenta, em relação ao período pré pandémico. No entanto, de janeiro a junho de 2022, teve um aumento de 288,91%, em comparação com igual período do ano passado, com mais 1.251 visitantes.

O crescimento registado no primeiro semestre deste ano permite antever a retoma ou mesmo o aumento do número de visitantes nos três monumentos tutelados pela DRCAlg, comparativamente com os dados do período pré-pandemia.

PUBLICIDADE