Incêndio no concelho de Silves já obrigou ao corte  ao  trânsito do IC1 entre São Marcos da Serra e São Bartolomeu de Messines e à retirada de moradores de oito localidades

“As linhas aéreas de média e alta tensão existentes na zona impedem o combate ao fogo por parte dos meios aéreos”, contou, ao ‘Litoralgarve’, fonte do Comando Regional de Emergência e Proteção Civil do Algarve.

Um fogo, que deflagrou pelas 13h13m. na zona de Fica Bem, no concelho de Silves, já obrigou ao corte ao trânsito do IC1, entre São Marcos da Serra e São Bartolomeu de Messines, numa altura em que estão envolvidos no combate às chamas 334 operacionais, com o apoio de 109 viaturas e oito meios aéreos do Algarve e de outras zonas do país.

Fonte do Comando Regional de Emergência e Proteção Civil do Algarve disse ao nosso Jornal que “as linhas aéreas de média e alta tensão existentes na zona impedem o combate ao fogo por parte dos meios aéreos”. Ao mesmo tempo, “a vegetação muito seca está a contribuir para o incêndio se propagar, dificultando a ação dos meios terrestres”, sublinhou.

Duas frentes ativas e  mais  de  trinta  graus

Por outro lado, por medida “preventiva”, a Guarda Nacional Republicana (GNR) está a proceder “à retirada de pessoas que residem nas localidades de Monte das Zurras, Alcarias, Novas, Corte Peral, Chaminé, Boião e Casas Velhas”.

“O fogo tem duas frentes ativas, estando uma a evoluir para sul e outra para sudeste, com vento noroeste, 36 graus de temperatura e uma humidade muito baixa”, acrescentou a mesma fonte daquele organismo regional ao ‘Litoralgarve”. Cinco máquinas de rasto estão no local.

José Manuel Oliveira

(em atualização)

PUBLICIDADE