Projeto SuSTowns promove casos práticos para turismo sustentável em Portugal

  • Universidade do Algarve e associação Make it Better desenvolveram planos de ação local para Lagos, Cuba e Culatra, definindo estratégias para um marketing verde com novos pacotes turísticos que aliam sustentabilidade ambiental e inclusão social.

Realizou-se hoje, em Lisboa, um seminário participativo com o objetivo de apresentar e debater os resultados dos projetos desenvolvidos no âmbito do projeto internacional SuSTowns, nos casos piloto de Lagos, Cuba e Culatra. Numa organização conjunta da Universidade do Algarve (UAlg) e da associação Make it Better (MiB), o evento envolveu stakeholders nacionais e regionais para abordar o tema “Turismo Sustentável em Portugal: Casos práticos das políticas à ação”.

De forma a contribuir para um turismo mais sustentável e inclusivo nos locais integrantes do projeto, foram criadas novas estratégias para um marketing verde e para a promoção de novos produtos turísticos que aliam sustentabilidade ambiental e inclusão social. A UAlg desenvolveu, no caso piloto de Lagos, um Plano de Ação Local para a Sustentabilidade do turismo e novas experiências turísticas, promovendo os objetivos do projeto e respondendo à necessidade de evitar fenómenos de sobrelotação de turistas.

Entre os resultados apresentados, destacam-se as experiências inclusivas, como o birdwatching (observação de aves) e o bird by ear (ouvir aves), e também experiências sensoriais, utilizando batentes de porta como a “Mão de Fátima”. Aproveitando o valor histórico da Cidade dos Descobrimentos, foram definidas rotas do património arquitetónico de ferro fundido e forjado, que retratam os movimentos artísticos do período romântico do final do século XIX e do Art Nouveau do início do século XX, e uma Rota dos Corsários, pelo envolvimento de Lagos como porto de referência na pirataria, apoiada pelo Infante D. Henrique.

Este projeto teve em consideração as mais valências de cada território, mas também temas de impacto social e ambiental como as alterações climáticas, a crise pandémica e a sobrelotação de turistas, os conflitos geopolíticos e a inclusão social. Para tal, foram escutados diversos stakeholders de cada região, envolvendo câmaras, empresas, associações, cidadãos e comunidades locais.

“Turismo Sustentável em Portugal: Casos práticos das políticas à ação” contou com a presença de Leonor Picão, Diretora  de Valorização da Oferta no Turismo de Portugal, Pedro Beato, Diretor do Núcleo de Inovação e Qualificação da Oferta da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, Adão Flores, Coordenador Científico do Projeto Sustown – Lagos, Manuela Rosa, Investigadora Responsável do Projeto, Professora Coordenadora no Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve, José Nunes, Responsável Projeto SuSTowns – Cuba e Culatra (Make it Better), Sandra Oliveira, Vereadora da Câmara Municipal de Lagos, Nuno Marques, Câmara Municipal de Lagos, Antónia Correia, KIPT – Laboratório Colaborativo do Turismo e Inovação, entre outros.

O evento está integrado no projeto internacional SuSTowns, financiado pelo Programa INTERREG-MED, que visa desenvolver planos de ação à escala local para um Turismo Sustentável que considerem o desenvolvimento económico e social e fluxos turísticos adequados para uma sustentabilidade ambiental em pequenas cidades de grande valor histórico, pequenas ilhas do litoral e pequenas cidades do interior, ao longo da costa do Mediterrâneo.

PUBLICIDADE