VRSA celebra aniversário da sua fundação com homenagens e concerto de Ana Bacalhau

Vila Real de Santo António assinala, no dia 13 de maio, o 246º aniversário da sua fundação com um programa cultural, um concerto de Ana Bacalhau e a habitual Sessão Solene, durante a qual serão homenageadas personalidades que se destacaram pelo seu mérito.

No dia 13 de maio, feriado municipal, os festejos iniciam-se com o Hastear da Bandeira, às 9h00, na Praça Marquês de Pombal, cerimónia protocolar que será acompanhada pela Banda Filarmónica da Associação Cultural de VRSA.

Às 9h30, terá lugar o ato de colocação da fotografia do ex-presidente da autarquia de VRSA, Alfredo Graça, no painel presidencial do Salão Nobre da Câmara Municipal.

Pelas 10h00, realiza-se a Sessão Solene Comemorativa da Fundação de VRSA, no Centro Cultural António Aleixo, durante a qual serão homenageados vila-realenses que se destacaram pelo seu mérito e pelos seus contributos para o concelho.

Durante a sessão, serão atribuídas distinções honoríficas a Alfredo Graça (Medalha de Honra da Cidade), pelo ilustre e valioso serviço que prestou à comunidade; Fernando Reis (Medalha de Mérito Cultural), pelos serviços de excelência que prestou à comunidade vila-realense; e Jorge Dourado (Medalha de Mérito Profissional), pelos serviços de exceção que prestou, enquanto médico de família, no Centro de Saúde de VRSA.

A manhã será ainda preenchida com a inauguração de um painel evocativo que visa homenagear o coronel Francisco de Mendonça Pessanha Mascarenhas, primeiro Governador de Vila Real de Santo António. A placa toponímica será colocada na Rua Teófilo Braga, na fachada norte do edifício dos Paços do Concelho, e o seu descerramento está agendado para as 12h00.

A história local do concelho volta a estar presente no programa de celebrações com uma performance levada a cabo pelas companhias de dança de Vila Real de Santo António, às 18h30. A iniciativa,denominada «Danças e Contradanças», irá recriar as festividades de 1776, associadas à fundação de VRSA, num percurso que terá início no Arquivo Histórico, percorrerá a Avenida da República e terminará na Praça Marquês de Pombal.

É também na mais emblemática praça da cidade que terá lugar um dos pontos altos da programação. Ana Bacalhau, nome maior do projeto «Deolinda», irá apresentar-se aos vila-realenses num espetáculo musical intimista que irá encerrar com chave de ouro o programa de festividades. O concerto está marcado para as 21h30 e tem entrada livre.

Além de ser uma intérprete ímpar, que em palco se entrega sempre como se aquela pudesse ser a última vez que a ouvimos e vemos ao vivo, Ana Bacalhau tem cada vez mais uma palavra a dizer na escrita das letras e das músicas que interpreta, como sucede no seu aguardado segundo álbum em nome próprio, intitulado «Além da Curta Imaginação», que dará a conhecer ao público.

Também no dia 13 de maio, entre as 10h00 e as 17h00, será realizada, na Praça Marquês de Pombal, uma mostra de multiatividades desportivas dedicadas aos mais novos, realizada em parceria com os clubes e associações do concelho.

Congresso e exposição completam programa

Paralelamente ao dia da cidade, o município preparou um programa de iniciativas para assinalar a efeméride, onde se destaca a exposição «Nós, da Vila», de Elias Nunes, patente no Arquivo Histórico Municipal, com gravura e pintura pelos alunos do Agrupamento de Escolas de VRSA.

A história volta a estar em destaque no Congresso Hispano Português subordinado ao tema «A Expansão Ibérica – A circum-navegação de Magalhães», que decorrerá, em simultâneo, nas cidades de Vila Real de Santo António e Ayamonte, entre os dias 13 e 15 de maio. O programa completo do congresso está disponível em www.cm-vrsa.pt.

PUBLICIDADE