Município de Silves promove, durante o mês de maio, a exposição temática “INSPIRA FAMÍLIA”, na Biblioteca Municipal de Silves

O Município de Silves promove, durante o mês de maio, a exposição temática “INSPIRA FAMÍLIA”, na Biblioteca Municipal de Silves.

Os leitores têm ao seu dispor, na Sala António Lobo Antunes, sugestões no âmbito da promoção do livro e da leitura, que apelam à importância da família.

Em maio destacamos para si:

“Nada no amor é por acaso”, de Eduardo Sá

Sinopse

Nos seus sessenta e muitos anos, Artur era um psiquiatra que gostava de trocar pílulas por histórias. Pelo seu consultório passavam pais em desespero, o ocasional suicida…Todos lhe depositavam no colo sonhos e dramas. Ele escutava, coração aberto q.b., olho distraído no ponteiro do relógio.
Até que um dia lhe entrou pela porta Luísa, de longos cabelos dourados, a beleza escondida num camisolão pesado. Trazia com ela muitos passados, cicatrizes de amantes que foram ficando pelo caminho: “Vou acumulando uma despensa cheia de destroços no meu coração. E depois já não é uma despensa; é uma despensa e uma garagem. E depois são destroços por todo o lado. E pronto! Estou aqui. Com um bocadinho de esperança em si. Nem sei porquê.”

“Memórias do futuro: narrativa de uma família”, de Daniel Sampaio

Sinopse

Com 78 anos de idade, o narrador e personagem principal deste novo livro de Daniel Sampaio é um dia confrontado com uma situação comum a muitos homens da sua idade – o casamento de um neto. Convidado para a festa, feliz por não ter sido esquecido, parte para uma longa viagem mental nas profundidades da sua memória.

“Os meus, os teus e os nossos: novas formas de família”, de José Gameiro

Sinopse

Um psiquiatra – que é também um especialista da terapia familiar – discorre, num tom mais vivencial do que teorizante, acerca das chamadas “novas famílias2, da sua estrutura, das suas tensões internas, da sua sobrevivência enquanto unidades familiares complexas, ricas de contrastes. Estamos perante uma reflexão, em que a teoria ressalta naturalmente da prática, sempre sob o estímulo da afetividade – esforço em que compreender significa ser compreendido.

“Para que servem os avós? A importância dos avós na vida dos netos”, de Pedro Strecht

Sinopse

Para que servem os Avós?” é uma interrogação que tem tanto de natural como de perplexo. Como tão bem diz o autor, “os avós são um rio que sempre se interroga”. Por isso, nos convida, com profunda sensibilidade, a um itinerário na primeira pessoa do singular. Através de uma avó que, num registo diarístico, nos interpela.

“A razão dos avós”, de Daniel Sampaio

Sinopse

Perante a diversidade actual dos modelos familiares, fará sentido continuar a falar da importância da família? Os valores que cimentaram a História de uma geração devem ser esquecidos ou, pelo contrário, transmitidos aos mais novos? A fragmentação de muitos casais pelo processo de divórcio conduz sempre a um corte emocional com a família alargada, ou pode proporcionar uma reflexão sobre a continuidade dos elos significativos através das diversas gerações?

“O livro dos avós”, de Eleanor Berman

Sinopse

Como tirar o melhor partido das suas aptidões com netos de todas as idades.

“Os pais e as mães”, de Aldo Naouri

Sinopse

A evolução recente da nossa sociedade veio alterar profundamente a dinâmica da família. Como resultado, as doenças infantis estão, no mundo ocidental, praticamente erradicadas ou controladas, mas os problemas a nível comportamental e de desenvolvimento afetivo tomaram o seu lugar – problemas que ameaçam, tanto a longo como a curto prazo, criar uma cisão irreparável na família enquanto instituição.

“A maternidade e a vida profissional”, de T. Berry Brazelton

Sinopse

Um dos maiores desafios que se colocam aos pais de hoje é a resolução do conflito que se gera entre a vida profissional e a vida familiar. Na sequência da chegada de um novo membro à família, muitos pais sentem que têm de se desdobrar para ter o tempo e a atenção necessários para criar o filho sem deixarem de ser eficientes no trabalho. T. Berry Brazelton, na qualidade de pediatra experiente e reconhecido, oferece linhas de orientação para a conciliação de ambos.

“Senhores do nosso destino”, de Nuria Chinchilla

Sinopse

É possível conciliar a vida profissional, familiar e pessoal? Esta é, sem dúvida, uma pergunta que está na boca de todos e que cada vez será feita com maior insistência, já que se trata de um dos problemas pior resolvidos na nossa sociedade. Este livro, escrito por duas reputadas especialistas, dá respostas para enfrentar esta complexa situação.

“Televisão, família e escola”, de Manuel Pinto

Sinopse

Na era contemporânea, além da existência basilar da família e da escola no desenvolvimento, estruturação e aculturação do ser humano, emerge outra forma de interação: a televisão. Conhecida como a caixinha mágica, a avozinha eletrónica ou baby-sitter dos jovens, a televisão tem lugar de destaque nas nossas casas, sendo muitas vezes a única forma de comunicação das famílias.

PUBLICIDADE