Portimão volta a recriar “Um dia na Pré-História” em Alcalar

7 de maio| 10h00 – 18h00

(Monumentos Megalíticos de Alcalar)

No âmbito das comemorações do 14º aniversário do Museu de Portimão, terá lugar no dia 7 de maio uma recriação pré-histórica nos Monumentos Megalíticos de Alcalar entre as 10h00 e as 18h00, com entrada livre e após dois anos de interregno causados pelas restrições da Covid-19.

A já tradicional iniciativa volta a ser promovida pela Câmara Municipal de Portimão, através do seu museu, em colaboração com os Municípios de Monchique e de Lagos, as Juntas de Freguesia de Portimão, Alvor, Mexilhoeira Grande, a Direção Regional de Cultura do Algarve e o Grupo de Amigos do Museu de Portimão.

Durante o dia, os participantes poderão conhecer de uma forma interativa o quotidiano das populações pré-históricas através de um conjunto diversificado de ateliês práticos e didáticos, representativos das atividades de caça, olaria, gravura, tecelagem, fabrico de ferramentas, processos de talhe, preparação e cozedura de alimentos, fabrico de cerveja pré-histórica e de instrumentos agrícolas e adornos, transporte de grandes monolíticos e moagem.

A edição deste ano contará com a animação dos alunos dos cursos profissionais de Interprepação Teatral e de Cordas e Teclas do Agrupamento das Escolas da Bemposta que ao longo do dia recriarão sons e cenas do quotidiano daqueles tempos milenares.

Viagem temporal até há cinco mil anos

A arqueologia experimental volta a marcar a oferta da iniciativa, através de um conjunto de propostas que permitirão ao visitante participar e assistir ao processo de preparação dos alimentos, até à sua confeção.

Os mariscos, o berbigão, a ameijoa, o peixe e as carnes de porco e borrego fazem igualmente parte da ementa, que os mais curiosos poderão provar.

Sem fósforos e com facas de sílex, a equipa especializada neste tipo de experimentação vai fazer o fogo e preparar os alimentos numa viagem temporal até cinco mil anos atrás, utilizando os instrumentos de pedra.

Para além da preparação e cozedura de alimentos, os visitantes ficarão também a conhecer o fabrico de ferramentas, os processos de talhe, a confeção de cerveja pré-histórica, a produção de instrumentos agrícolas e adornos, o transporte de grandes monolíticos, a moagem, participando igualmente numa oficina de gravura com base nos padrões gráficos das placas de xisto. Esta recriação, que permite a centenas de famílias participarem nas atividades realizadas na pré-história de forma divertida e pedagógica, integra o conjunto de iniciativas que têm vindo a ser desenvolvidas desde 2006 pelo Museu de Portimão, na necrópole megalítica de Alcalar, considerada Monumento Nacional, e constitui um dia de experiências fundamentadas pelos estudos já realizados sobre o território alcalarense e os trabalhos desenvolvidos por parte de investigadores das universidades de Sevilha e Lisboa (arqueologia), Córdoba (estudos de faunas) e Stuttgart (botânica).

PUBLICIDADE