DIA NACIONAL DO ESTUDANTE NO IPDJ

Estudantes de todo o Algarve comemoraram no IPDJ em Faro o “Dia Nacional do Estudante”, cerca de 150 estudantes quase todos dirigentes de associações de estudantes, de escolas secundárias e da Associação Académica da Universidade do Algarve.

O programa teve início com uma sessão de boas vindas a cargo do Diretor Regional do IPDJ – Custódio Moreno, o Presidente da CCDR Algarve – José Apolinário, o Delegado Regional da Educação – Alexandre Lima, a Vereadora da Juventude da Câmara Municipal de Faro – Teresa Santos e do presidente da Associação Académica da Universidade do Algarve – Fábio Zacarias.

Durante a tarde, Tatiana Felício uma jovem jornalista moderou os debates, primeiro com três antigos alunos da Universidade de Lisboa que em 1962 estiveram presentes nas manifestações de protesto contra o governo de Salazar, era reitor Marcelo Caetano e o jovem Jorge Sampaio liderava o RIA – Reunião Inter Associações. Ouvimos testemunhos contados no palco do IPDJ, na primeira pessoa, por Vitor Neto, Fernando Cabrita e João Botelheiro: “a dada altura sofríamos cargas policiais”, “eramos todos identificados”, “fomos todos presos”… No entanto afirmaram, “voltávamos a fazer o mesmo”. Este painel contou também com a Diretora Regional de Cultura – Adriana Nogueira, que fez um enquadramento histórico e cultural dos acontecimentos.

Num segundo momento, em palco estiverem cinco jovens presidentes de associações de estudantes na atualidade, Miguel Ribeiro da Escola Secundária Júlio Dantas de Lagos, Filipa Oliveira da Escola Secundária Pinheiro e Rosa de Faro, Lourenço Nelo da Escola Secundária João de Deus de Faro, Salvador Dias da Escola Secundária Tomás Cabreira de Faro e Fábio Zacarias, presidente da Associação Académica da Universidade do Algarve.

Os jovens no palco e na plateia debateram apaixonadamente as principais questões e problemáticas que se lhes deparam hoje, quer como estudantes quer como dirigentes de associações de estudantes.

Fábio Zacarias foi o porta voz da campanha, #osestudantesmerecem, que durante vários dias recolheu as opiniões dos estudantes no Algarve sobre as condições do ensino e do associativismo estudantil em Portugal.

Ao longo das comemorações houve ainda a passagem de pequenos filmes de arquivo da RTP e a atuação da Feminis Ferventis – Tuna Académica da Universidade do Algarve.

PUBLICIDADE