Agora sem maioria absoluta, socialistas começam a “ponderar” eventuais acordos na Câmara Municipal de Vila do Bispo

“Neste momento, estamos a estudar propostas”, disse, ao Litoralgarve, Fernando Santana, futuro vice-presidente do executivo. “Eles é que têm de se preocupar com o futuro”, notou Luís Paixão, um dos dois vereadores eleitos pelo movimento independente ‘Somos pelo concelho de Vila do Bispo’.

O PS poderá vir a estabelecer acordos na Câmara Municipal de Vila do Bispo, após ter perdido a maioria absoluta nas eleições autárquicas que tiveram lugar no passado domingo, dia 26 de Setembro de 2021.

“Estamos a ponderar, tudo é possível na vida”, admitiu, ao Litoralgarve, Fernando Santana, número dois da lista do PS e próximo vice-presidente da autarquia, ao ser questionado perante a possibilidade de o partido criar acordos com vereadores da oposição eleitos, do movimento independente ‘Somos pelo concelho de Vila do Bispo’, ou do PSD. “Pode haver acordos ou não”, observou, lacónico, Fernando Santana, acrescentando que “neste momento, estamos a estudar propostas”.

Vereador  Luís  Paixão,  do  movimento  independente  ‘Somos  pelo   concelho  de  Vila   do   Bispo’,  recusa  acordos   e   garante   “uma   oposição   pela   positiva”

Já o segundo da lista do movimento independente ‘Somos pelo concelho de Vila do Bispo’ à Câmara Municipal, Luís Paixão, e que integrará este órgão autárquico como vereador, excluiu à partida a sua disponibilidade para firmar acordos. “Não” – limitou-se a dizer, ao Litoralgarve, quando confrontado com esse cenário a nível pessoal. “Faremos uma oposição pela positiva, pela nossa população e para o concelho de Vila do Bispo”, sublinhou Luís Paixão.

Numa altura em que os socialistas, agora sem maioria absoluta neste concelho do barlavento algarvio, começam a deitar contas à vida para governar no próximo mandato autárquico, aquele vereador eleito na lista do movimento independente deixou um recado sobre acordos: “eles é que têm de se preocupar com o futuro”.

“Custa  um  bocadinho”   perder  por  33  votos

Por outro lado, sobre o facto de os independentes terem ficado em segundo lugar na Câmara Municipal de Vila do Bispo, a apenas 33 votos do partido vencedor, o PS, Luís Paixão reconheceu que “custa um bocadinho” perder as eleições nessa situação. “Mas o povo é soberano”, frisou, em jeito de reflexão.

“Apesar de ser negativo, foi positivo”, admitiu Luís Paixão, lembrando que o movimento independente ‘Somos pelo concelho de Vila do Bispo’ concorreu “sem apoios” a estas eleições autárquicas. “Enquanto que os partidos já sabem os votos seguros que têm junto da população, nós não”, concluiu Luís Paixão.  

Tomada   de   posse   da  Câmara  Municipal   de   Vila   do   Bispo   está   marcada   para  o   próximo   dia   07  de  Outubro

O próximo executivo camarário para o mandato de 2021 a 2025 terá a seguinte composição: Presidente – Rute Silva (PS), vereadores – Fernando Santana (PS), Dino Lourenço (movimento independente ‘Somos pelo concelho de Vila do Bispo), Luís Paixão (movimento independente ‘Somos pelo concelho de Vila do Bispo’) e Paula Freitas (PSD). A tomada de posse será no dia 07 de Outubro de 2021.

José Manuel Oliveira

PUBLICIDADE