PAN anuncia candidatura à União de Freguesias de Bensafrim e Barão de S. João

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza candidata-se à União de Freguesias de Bensafrim e Barão de S. João nas Eleições Autárquicas 2021, com Maria João Sacadura como cabeça de lista e Tycho Huussen em segundo lugar.

O PAN é o único partido político que reúne todos os residentes da freguesia de Bensafrim e Barão de São João, jovens e idosos, locais e estrangeiros. O PAN também é o único partido político que defende os direitos dos animais como seres sencientes. O partido reconhece o valor da natureza como a base da vida humana e não humana e visa a melhoria da qualidade da água, do ar e do solo e apoiar um ecossistema saudável e diverso.

Os dois candidatos do PAN à freguesia, Maria João Sacadura e Tycho Huussen, têm formação em Geologia e Ciências do Clima e conhecimentos práticos sobre agricultura biológica e regenerativa e gestão do solo, mantendo contacto próximo e constante com especialistas nas áreas de gestão hídrica e florestal. Maria João e Tycho acreditam que “uma freguesia rural como a nossa tem de abraçar os seus recursos naturais e proteger a beleza do campo para um futuro próspero e saudável.”

O PAN acredita que os residentes da freguesia serão os mais beneficiados por um ambiente saudável, com recursos hídricos seguros, energia limpa em pequena escala, turismo rural e florestas bem administradas e com menor risco de incêndios florestais e mais biodiversidade.

Em relação à água, o PAN reconhece a importância e o valor estratégico do aquífero Espiche-Almadena. Muitos agregados familiares no planalto entre Bensafrim e Espiche dependem deste recurso hídrico, que possui também um valor estratégico para o município. “Consideramos irresponsável que alguns projetos agrícolas implementados recentemente estejam a extrair milhões de litros de água do aquífero por dia. Vários estudos mostraram que essa taxa de extração excede a reposição natural esperada”, diz Maria João Sacadura. O aquífero está a secar, colocando em risco muitas famílias e também pequenos agricultores. Por isso, a candidata reitera: “preconizamos a diminuição da envergadura dos projetos existentes, em particular aquele que foi implementado sem o licenciamento legalmente exigido pelas autoridades”.

A caça por prazer não é compatível com os valores do PAN. Infelizmente esta atividade é comum na freguesia, e todos os domingos e quintas-feiras de manhã, durante uma grande parte do ano, muitos moradores acordam ao som de tiros. A poluição sonora é muito preocupante e o conhecimento de que os animais são mortos por prazer incomoda muitos. O PAN quer acabar gradualmente com o  licenciamento de todo e qualquer tipo de caça na freguesia, começando pelas aves. Tycho Huussen “entende a necessidade do controlo populacional de algumas espécies, não limitadas por predadores naturais, como os javalis, mas esse controlo deve ser feito através da captura e esterilização dos animais, dando-lhes anticoncepcionais escondido em alimentos espalhados pelos seus percursos normais, ou usando outras técnicas, sempre evitando matá-los.” Contudo, o PAN privilegia o controlo natural da população pela restauração do ecossistema.

As florestas têm potencial para hospedar uma grande diversidade de vida animal e vegetal. Com percursos adequados, podem também contribuir significativamente para o bem-estar das pessoas e atrair visitantes que geram receitas. Muitas das florestas atuais são monoculturas com espécies de crescimento rápido, como eucalipto e acácia, para a produção de celulose para a indústria de papel. Estas florestas hospedam muito pouca vida selvagem e representam um risco elevado de incêndios florestais destrutivos e perigosos. O PAN defende por isso a redução das áreas com monoculturas e o incentivo ao crescimento de florestas naturais mais diversas com espécies endógenas.

O partido acredita que o barlavento algarvio tem um grande potencial para o turismo de natureza e defende que a freguesia de Bensafrim e Barão de S. João deve apoiar o turismo rural e o turismo relacionado com a natureza, nomeadamente a observação de aves, caminhadas na floresta e no campo, passeios de BTT, etc.. Para o PAN, a freguesia tem um potencial saudável para a construção de uma economia resiliente e sustentável, baseada na natureza e no turismo ativo, além da pequena agricultura e silvicultura. Considerando os valores económicos e ecológicos, o PAN acredita que é importante proteger e fortalecer o caráter rural único da freguesia.

PUBLICIDADE

Mais Artigos