Plutão de Verão apresenta-se com dois espetáculos com direção artística de Diogo Simão

A associação cultural multidisciplinar leva a palco “Retrospectiva de um Faro futuro” no dia 4 de setembro e a peça “Sara Sara” entre 16 e 19 do mesmo mês, na capital algarvia. 

O primeiro, que terá lugar nas Ruínas Romanas de Milreu, está inserido no Programa DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos. O segundo, através do Programa de Apoio à Acção Cultural no Algarve, estará em cena na Blackbox do LAMA Teatro. Reservas estão disponíveis através do link: forms.gle/CG2wFasUrM5vYruU9

O primeiro ano de existência da associação foi focado na criação do Young South Film Festival. Através de parcerias com o IPDJ, Loulé Film Office, Teatro Estúdio Fontenova, Cineteatro Louletano, Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz, Cineclube de Faro e com o artista Welket Bungué, foram exibidas dezenas de curtas-metragens a milhares de espectadores, organizadas inúmeras masterclasses com vários realizadores. A associação foi também a responsável pela preparação de vários projectos voltados para o nível educativo: um dos principais focos da associação.

“Queremos criar sinergias entre entidades culturais e participar activamente na educação e capacitação das próximas gerações…” Explica Diogo Simão, diretor artístico da associação. “Estes dois projectos são o pontapé de partida para que estes dois objectivos comecem a concretizar-se.”

“Retrospectiva de um Faro futuro” consiste na leitura de oito lendas sobre a cidade de Faro ao som de hip-hop, tendo as ruínas romanas de Milreu como pano de fundo. A criação dos instrumentais originais está a cargo de Nuno “Kabula” Esmael, produtor farense e membro da Plutão de Verão. As leituras serão feitas por membros de todas as companhias/associações de teatro de Faro: André Canário (te-Atrito), Catarina SIlva (DoisMaisUm), Fúlvia Almeida (ArQuente), João de Brito (LAMA Teatro), Luís Vicente (ACTA), Miguel Martins Pessoa (JAT), Tânia Silva (AFera) e Vasco Seromenho (JAT), que as interpretará em língua gestual portuguesa. 

As lendas foram escolhidas através do aconselhamento científico do Centro de Estudos Ataíde Oliveira da Universidade do Algarve, excepto uma: escrita sobre um potencial futuro de Faro, por Diogo Simão.

“Através da leitura das lendas urbanas de Faro perpetuamos as memórias “fictícias” que formaram a identidade colectiva que os farenses reconhecem como sua. Servirá como um teste de ADN das narrativas urbanas. Aliás, ambos os projectos estão muito enraizados na cultura algarvia, mas usam-na para encontrar verdades universais.”, afirma Simão.

“Sara Sara”  é uma peça de teatro escrita e encenada por Diogo Simão, protagonizada pela atriz Sara Afonso e, também, pelo músico Nuno “Kabula” Esmael.

Sinopse: “A Sara quer sair da cidade onde mora. As personagens sombrias que povoam a sua memória obrigam-na a usar a arma mais niilista de todas: o sarcasmo. A Sara odeia a cidade onde mora. Todos os dilemas que tem, dentro e fora de si, provocam um loop temporal: uma partida perpétua, sem que esta alguma vez se concretize. Se não resolvermos o que passou, permanecemos no passado? Se a Sara falar de uma ferida, ela sara?”

“Esta peça nasce de um processo criativo com a atriz Sara Afonso. Interessou-nos explorar a maneira como as feridas, físicas e psicológicas, saram. Quisemos perceber como é que realidades partilhadas, como uma cidade, uma música ou um evento específico, moldam diferentes pessoas de diferentes formas. Não assumimos respostas mas percebemos que, principalmente as gerações mais novas, têm imensas questões em comum e não as partilham… Nós queremos, em conjunto com o público, perceber porquê.” remata Diogo Simão.

Está também a ser realizado um documentário sobre o processo de desenvolvimento da peça, para “mostrar aos jovens estudantes de teatro do Algarve que é possível criar na região, sem a deixar.” Com aconselhamento artístico de João de Brito e Bruno Schiappa, guarda-roupa de Filipe Correia e desenho de luz de Rafael Davide Góis, tem como entidades parceiras o LAMA Teatro, a companhia Folha de Medronho e o apoio da Direcção Regional de Cultura do Algarve, “Sara Sara” marca a estreia da Plutão de Verão na produção teatral.

PUBLICIDADE