Noites de Cinema Lençol

Trocar o sofá a que nos habituámos no confinamento, pela natureza do barrocal algarvio e pelas projeções num lençol de filmes direcionados para a ecologia. É este o convite que a Figo Lampo nos faz numa iniciativa que pretende levar as pessoas da cidade até ao campo, todas as sextas feiras de setembro às 21h

Quase quem em jeito de despedida do Verão, arranca dia 3 de Setembro a primeira de quatro sessões do Cinema Lençol, em que a Figo Lampo recuperará essa já quase extinta arte do cinema ambulante, e como antigamente, esticará o lençol em diferentes localizações do barrocal algarvio, para que se veja cinema que retrata as diferentes problemáticas ligadas à ecologia e à atualidade, e ao mesmo tempo se restabeleça a ligação com a natureza e a riqueza serrana.

O arranque é no dia 3 de setembro, feito em parceria com Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela – Cine Eco Seia 2020, com a projecção do filme “alma de um ciclista” de Nuno Tavares. Uma reflexão sobre a importância da amizade, da ecologia e do minimalismo para uma vivência mais plena numa sociedade que cada vez mais se deteriora e deixa cair os mais básicos valores por terra. 

No dia 10 de Junho, sobe ao lençol o filme “O botão de Nacar” do Chileno Patrício Guzman, que nos traz um cruzamento de narrativa entre a ditadura de Pinochet, os Golpes de estado com as  mitologias das culturas indígenas da patagónia e da sua relação com a água no meio natural e como estas se viram extintas perante a ganância dos colonizadores e da raiva do homem branco. Mais do que expressar a sua raiva pela extinção de um povo, Guzman enfatiza a importância dos oceanos, não fosse o Chile o país com o maior arquipélago do planeta terra.

Dia 17, traz-nos um filme simultaneamente meditativo e provocador. Realizado pelo consagrado Viktor Kosakovskiy e produzido pelo igualmente brilhante Joaquin Phoenix “Gunda” parece à primeira vista simples: a vida feliz (ou assim parece) de uma porca e dos seus filhotes numa quinta onde os seus maiores inimigos são uma galinha que só tem uma pata e as vacas da quinta. Mas serão mesmo? 

“Gunda” não tem diálogo, apenas os sons da quinta a guiarem-nos quase em hipnose num processo em que questionamos sobre a nossa relação com os animais, pede-nos que reflitamos sobre a ideia dos animais terem consciência e emoção, sobretudo faz-nos pensar na responsabilidade da humanidade em relação a isso.

Dia 24 é  o último dia do Cinema Lençol e neste dia o analógico é rei.

Tributo a António Feliciano. Atualmente com 82 anos de idade e 58 de projecionista, António é o último projecionista ambulante do país. Desde 1963 mostrou cinema no Baixo e Alto Alentejo, Algarve, Beira Litoral e Zona Saloia. Nestas viagens por amor ao cinema chegou ao número de quatro milhões de quilómetros percorridos nas suas 11 carrinhas. Reside em Vila Nova de Milfontes, onde é proprietário do Cinema Girasol.

Serão exibidas Histórias e projeção em 16mm de “O mundo em noticias”, bem como o filme de Rosa Coutinho Cabral “Cães sem coleira”.

Fica o convite feito: Cinema Lençol, todas as sextas-feiras pelas 21h, em locais icónicos do barrocal algarvio ao ar livre…tal como a Entrada.

+info: http://figolampo.pt/cinema-lencol-2021/

Programação Cinema Lençol – 2021

Às sextas de Setembro às 21h00 em Querença

Entrada Livre

Sexta, dia 3 de setembro 2021

Parque de Jogos da Casa do Povo de Querença

Abertura: curta-metragem “Memória Fotográfica” de Eduardo Pinto – 8’.

Documentário: A Alma de um Ciclista

de Nuno Tavares. M/12 –  73’

Em parceria com o Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela – Cine Eco Seia 2020

Sexta, dia 10 de setembro 2021

Ermida de Nossa Senhora do Pé da Cruz

Abertura: “Aventuras de bolota”, adaptação do conto original “O Jaime e as bolotas” de Tim Bowley e Inés Vilp, conto filmado de Verónica Guerreiro e Paulo Tomé – 5’.

Documentário: O BOTÃO DE NÁCAR

De Patricio Guzmán. M/12 – 82’

Sexta, dia 17 de setembro 2021

Escadaria da Fundação Manuel Viegas Guerreiro

Abertura: “Vestido feito de água”, adaptação do conto homónimo e original de Maria Adelaide Fonseca, conto filmado de Verónica Guerreiro e Paulo Tomé – 5’.

Documentário: Gunda

de Viktor Kossakovsky. M/6; 93’

Sexta, dia 24 de setembro 2021

Largo da Igreja Matriz

Tributo ao cinema ambulante com António Feliciano. Histórias e projeção em 16mm de “O mundo em noticias”.

Filme: Cães sem coleira

de Rosa Coutinho Cabral. M/12 – 60’

Iniciativa inserida no projeto #terravermelha da Figo Lampo 2021. Conta com a coordenação e produção de Eduardo Pinto, Paulo Tomé e Verónica Guerreiro.

Tem como Parceiro Institucional: A República Portuguesa – Ministério da Cultura

e conta com o Apoio da Câmara Municipal de Loulé, União de Freguesias de Querença, Tôr e Benafim

Fundação Manuel Viegas Guerreiro e Casa do Povo de Querença

PUBLICIDADE