Município de Lagos promoveu sessão local de encerramento dos Censos 2021

Realizou-se esta terça-feira a sessão de encerramento da operação Censos 2021 no município de Lagos. Na reunião, que contou com a presença dos representantes do Instituto Nacional de Estatística (INE) na região, do presidente, vereação e técnicos do município, foram assinados/validados os mapas com os resultados operacionais da recolha do município de Lagos. A ocasião foi também a oportunidade para a autarquia agradecer o trabalho desenvolvido, com empenho e dedicação, por toda a estrutura dos Censos 2021, designadamente equipas coordenadora e recenseadora, as quais foram determinantes para o sucesso desta operação censitária, realizada em contexto de pandemia e, consequentemente, com exigências acrescidas.

Os resultados preliminares, entretanto divulgados pelo INE, confirmam o crescimento da população residente no concelho de Lagos, o qual conta agora com 33 514 indivíduos, ou seja, mais 7,9% comparativamente aos Censos de 2011. Este é, de resto, um aumento superior ao da região, que registou uma variação positiva de 3,7%, e em contraciclo com a tendência nacional, cuja população decresceu 2%. O município regista uma variação igualmente positiva nos restantes indicadores apurados: Agregados familiares (com um crescimento de 7,9%); Alojamentos (12,4%); e Edifícios (3,7%). 

Nesta fase foi também tornada pública informação desagregada ao nível geográfico por freguesia, sendo que relativamente às freguesias do concelho de Lagos, a tendência foi igualmente de crescimento de população em todas elas, com a Luz a registar uma variação de 22,4%, São Gonçalo com 7,1%, Odiáxere com 2% e União de Freguesias de Bensafrim e Barão de São João a registar um aumento de 0,7%.

Os Censos são o maior retrato estatístico de Portugal, gerando informação crucial para entidades públicas e privadas e servindo de suporte ao planeamento de serviços e de políticas setoriais. Nesta edição, o modelo de organização da recolha assentou numa lógica vertical com três níveis de responsabilidade: Nacional, Regional e Local, sendo que neste último nível as Câmaras Municipais e as Juntas de Freguesia foram as entidades responsáveis pelas tarefas de recenseamento.

Em Lagos a operação dos CENSOS 2021 acarretou a criação de uma estrutura composta por 1 delegado municipal, 1 técnico municipal, 4 coordenadores de freguesia, 4 subcoordenadores de freguesia e 58 recenseadores. A primeira etapa consistiu na preparação destes elementos, que tiveram oportunidade de participar em quatro sessões informativas, com duração de 14 horas, realizadas no Auditório dos Paços do Concelho séc. XXI. A 5 de abril teve início a distribuição das cartas pelos recenseadores em todos os alojamentos do concelho, com os códigos necessários à resposta aos CENSOS 2021 através da Internet (ou telefone) e a 19 de abril arrancou a fase de resposta, que deveria durar até 3 de maio, mas acabaria por ser prolongada pelo INE até 31 de maio. Novidade neste processo foram as formas de participação ao dispor da população, mais diversificadas atendendo ao contexto de pandemia, que permitiram o preenchimento do questionário através da internet, por telefone, no e-balcão das Juntas de Freguesia e o autopreenchimento dos questionários em papel, entregues pelos recenseadores.

 O esforço dos recenseadores e dos coordenadores de freguesia foi meritório nesta operação, contribuindo para que  a fase de conclusão dos trabalhos ocorresse apenas em seis semanas após o momento censitário (19 de abril) e dentro do prazo estipulado pelo INE.

Segundo informação veiculada pelo INE, os resultados dos Censos 2021 serão disponibilizados em três fases: os preliminares foram divulgados esta semana; até fevereiro do próximo ano deverão ser apresentados os resultados provisórios; e, finalmente, no 4.º trimestre de 2022 serão apresentados os resultados definitivos.

PUBLICIDADE