Ana Poeta é a candidata do PAN à Câmara Municipal de Loulé

O PAN irá apresentar-se às eleições do concelho de Loulé à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e às Assembleias de Freguesia de Quarteira e de Almancil,  visando construir um município mais cooperativo e transparente, alinhado com o Ambiente e a proteção animal.

Encabeça a lista de candidatura à Câmara Municipal de Loulé Ana Poeta, 42 anos, técnica de educação de adultos em projetos de desenvolvimento local, nomeadamente sobre a dieta mediterrânica e a alimentação sustentável. É formada em Animação Socioeducativa e Mestre em Educação de Adultos e Desenvolvimento Local. Natural de Ribeira de Frades – Coimbra, revela que escolheu em 2005 Loulé para educar o filho e para trabalhar na área do desenvolvimento local sustentável, porque “acredito nas potencialidades endógenas e na necessidade de criar projetos locais integrados, coesos e demonstrativos da identidade local”.

A seu lado, como cabeças de lista às Assembleias de Freguesia de Quarteira e Almancil, concorrem mais 2 mulheres de força, sentido de responsabilidade a nível ambiental e social e ativistas da causa animal: Amália Carrilho, Bacharel em Turismo e Licenciada em Marketing, natural de Beja, residente em Vilamoura, apresenta-se a Quarteira e Isabel Figueiras, Licenciada em Turismo – Ramo Marketing Turístico, natural de Inglaterra, residente em Almancil há mais de 30 anos, é a candidata a Almancil. Ambas são conhecedoras da dinâmica das suas freguesias no que respeita a fragilidades e potencialidades.

A candidatura do PAN tem como principal objetivo a consciencialização das e dos munícipes para os desafios do presente e a necessidade de uma alteração urgente de comportamentos com vista ao bem-estar de todos os seres vivos, a proteção da natureza, sustentabilidade e literacia para a democracia.

O partido defende que ao agirmos localmente conseguiremos mudanças a nível global através de ações concretas, que sejam entendidas por todas e por todos, e para isso a participação de cada um é fundamental.

O PAN pretende proteger e dar dignidade aos residentes através de intervenções socioeducativas, ao invés de ações meramente caritativas, e assim serão apresentadas soluções ambiciosas no sentido de perseguir o objetivo de erradicar situações de pobreza e vulnerabilidades do concelho, nomeadamente através do apoio a iniciativas como: ampliação das hortas sociais, criação de mercados de produtos locais e sazonais junto do comércio local ou ainda lojas sociais.

O partido defende a mobilidade suave, ativa e sustentável, eficiente e acessível, através da criação de vários eixos cicláveis e pedonais seguros e transportes públicos menos poluentes, levando os mesmos a zonas onde ainda não existem ou cujos serviços sejam deficientes, de forma a promover um modelo de mobilidade inclusiva e reduzir os transportes particulares.

“Considerando o aumento de famílias monoparentais e as dificuldades acrescidas no geral em encontrar horários de creches, jardins de infância e ATL adaptados às exigências laborais dos educadores, é crucial o alargamento de horários desses serviços”, defende Ana Poeta.

Porque uma educação abrangente é a base de uma sociedade progressista, o PAN refere que esta candidatura procura promover e apoiar modelos dinâmicos de educação ao longo da vida, que respeitem as necessidades e o desenvolvimento básico transversal a todas as áreas. É através de um desenvolvimento baseado nas potencialidades de cada um que conseguimos uma participação plena na sociedade e na economia.

Assim, e de modo a perspetivar sucessos futuros, Ana Poeta sublinha a necessidade de “possibilitar aos jovens uma maior variedade nas escolhas de cursos profissionais através de ofertas formativas, viradas não apenas para o turismo, mas, por exemplo, para os cuidados de saúde, gestão florestal, áreas de economia verde, da economia circular, das energias renováveis e outras fundamentais à sustentabilidade do Planeta e da vida de todos os seres, aproveitando deste modo os investimentos que o município está a realizar.”

Para aqueles que entram numa fase mais desacelerada das suas vidas, exemplo das pessoas reformadas, é necessário que disponham de tempos de lazer em convívio, seja em atividades físicas, de voluntariado ou intelectuais saudáveis. Propomos um conceito diferente dos Centros de Dia existentes, com a criação de espaços de fraternização enriquecedores, inclusivos e promotores dos princípios de justiça intergeracional.

Relativamente à causa animal é urgente a criação de um Centro de Bem-Estar Animal que seja a casa daqueles que, por infortúnio, se encontram na rua.  Um espaço que seja simultaneamente lúdico e educativo, de interação com os animais. Um centro que esteja aberto à comunidade, a visitas, a adoções, a tratamentos médico-veterinários a animais de companhia, a animais comunitários e a animais silvestres e selvagens. 

O PAN pretende estabelecer acordos médico-veterinários com clínicas locais para atendimento de animais de pessoas carenciadas, referenciadas pela autarquia, e criar equipas especializadas em resgate animal, dotando-as do material necessário, por exemplo, uma ambulância que funcione diariamente 24h. Defende igualmente a criação de um sistema de controle dos animais comunitários, a criação de um programa de adoção de animais abandonados, ou em situação de perigo e a identificação e proteção das colónias – e seus tutores -, nomeadamente com a construção de abrigos, auxílio na alimentação dos animais e cuidados de saúde e uma maior eficácia e eficiência na implementação do programa CED (Captura–Esterilização-Devolução) de animais abandonados. “Não faz sentido que quem já se substitui às responsabilidades dos municípios nos cuidados aos animais errantes e colónias, seja obrigada a registá-los em seu nome. Sendo eleita, irei no imediato alterar esta injustiça. Cabe à Câmara o registo e a responsabilidade sobre estes animais”, afirmou Ana Poeta.
 

O PAN considera que sendo o município de Loulé conhecido pelas suas praias, é de extrema importância que os animais de companhia possam usufruir das mesmas, e propõe a criação de pelo menos uma praia petfriendly.

PUBLICIDADE