CHUA utiliza técnicas operatórias minimamente invasivas no tratamento da litíase renal grave

O Serviço de Urologia do Centro Hospitalar Universitário do Algarve efetuou, no dia 27 de maio, duas intervenções cirúrgicas dedicadas a doentes com litíase renal grave, através da utilização, de forma mais sistemática, das técnicas RIRS e NLPC.

“Estas técnicas permitem, num único tempo operatório, a remoção dos cálculos, evitando múltiplas intervenções cirúrgicas e procedimentos invasivos, com uma eficácia comprovada e custos de tratamento muito baixos. Permitem ainda que estes doentes deixem de ser referenciados para Lisboa e para litotrícia extra-corporal”, explicou o Diretor do Serviço de Urologia e também Diretor do Departamento Cirúrgico , Aníbal Coutinho, a propósito das duas intervenções que decorreram com sucesso.

Num doente, com calculo coraliforme, foi realizada cirurgia percutânea renal por nefroscopia com litotrícia pneumática (NLPC – nefrolitotomia percutânea) e noutra doente, com cálculo no bacinete, foi realizada cirurgia endoscópica retrógrada intra-renal por ureterorrenoscopia digital flexível com litotrícia laser (RIRS).

Ainda de acordo com o Diretor de Serviço, “será realizado novo tempo operatório exclusivo para estes doentes no dia 17 de junho, estando programada a realização de 2 tempos por mês, com o tratamento definitivo de 4 ou 5 doentes por mês”. Estas técnicas também serão realizadas no Serviço de Urologia da Unidade Hospitalar de Portimão.

PUBLICIDADE