Homem suspeito de, pelo menos, 14 furtos qualificados em Lagos, foi detido pela PSP e está em prisão preventiva

Autoridades suspeitam que o indivíduo, com problemas de toxicodependência, é o autor de vários assaltos, nomeadamente a restaurantes, mini-mercados e a uma garrafeira, nesta cidade, onde utilizava uma pedra para partir as portas dos estabelecimentos. Em Março, tinha sido detido numa operação conjunta da PSP e da GNR, após buscas domiciliárias, mas o Tribunal de Lagos ordenou a sua libertação. Desta vez, e após mais assaltos, ficou em prisão preventiva na cadeia de Silves.

Está em prisão preventiva a aguardar julgamento no Estabelecimento Prisional de Silves, após ter sido detido no domingo de manhã, dia 18 de Abril de 2021, pela Polícia de Segurança Pública (PSP), em Lagos, um homem de 50 anos e residente nesta cidade, suspeito da prática de, pelo menos, 14 furtos qualificados, condução sem habilitação legal e furto de veículo (moto), apurou o Litoralgarve.

Segundo informações recolhidas pelo nosso Jornal, o indivíduo, com problemas de toxicodependência e há muito conhecido das autoridades devido a uma vaga de assaltos, entre outros crimes, foi detido fora de flagrante delito por agentes da PSP, na sequência de um mandato judicial emitido pelo Ministério Público da Comarca de Lagos. Depois de ter sido presente ao juiz de instrução criminal do tribunal desta cidade, na segunda-feira, 19/04/2021, foi conduzido, no dia seguinte, 20/04/2021, ao Estabelecimento Prisional de Silves, como já referimos, onde aguarda julgamento.

Com um gorro na cabeça, utilizava   uma   pedra   para  partir   as   portas   de   estabelecimentos e agia em poucos segundos

Na maioria dos assaltos a estabelecimentos, em Lagos, o suspeito utilizava uma pedra para partir portas de vidro, o que ficou registado pelas câmaras de vigilância dessas casas. Um dos últimos assaltos, ao que se sabe e como o Litoralgarve revelou na altura, ocorreu no dia 06/04/2021, pelas 6h30m, no mini-mercado ‘Drink Halle’, situado na Rua Infante de Sagres, nº.46, nesta cidade. Depois de partir o vidro da porta com uma pedra, recorde-se, levou maços de tabaco, um computador e 500 euros que estavam guardados numa caixa, como o proprietário, Talwinder Singh, de nacionalidade indiana, nos contou. “Recebi uma chamada no telemóvel, pelas 06h40m, da empresa de videovigilância a alertar para o assalto. Quando aqui cheguei, havia vidros espalhados pelo chão e uma pedra grande, que serviu para partir o vidro da porta de entrada, foi parar ao fundo do estabelecimento. Fiquei sem 150 maços de cigarros, no valor de 700 a 1.000 euros, um computador e 500 euros que tinha deixado na caixa. No total, o prejuízo ascende a cerca de 2.000 euros”, descreveu, então, ao Litoralgarve o dono desse mini-mercado.

Tal como  noutros assaltos, o homem surgia vestido de preto, com um gorro na cabeça (pelo menos num deles, usou uma máscara a tapar o rosto) e movimenta-se com rapidez, em poucos segundos, como atestam as gravações das câmaras de vigilância dos estabelecimentos alvos dos furtos. 

Atuava, normalmente, de noite, mas num período fora do horário de serviço de um guarda-noturno, que há meses andava no seu encalço

É suspeito de, em poucas semanas, durante o mês de Março, ter assaltado, nomeadamente os restaurantes ‘Mimar’ e ‘Prato Cheio’, e a Garrafeira Soares, em Lagos, além de moradias em diversas zonas da cidade e na Meia-Praia. Utilizou, como referimos, uma pedra para partir as portas de vidro dos estabelecimentos e atuou, normalmente, de noite, mas num período fora de serviço de um guarda-noturno, que há meses andava no seu encalço, já o tendo apanhado em flagrante em alguns crimes.

Curiosamente, o indivíduo tinha sido detido, no dia 26 de Março de 2021, em Lagos, numa operação conjunta da PSP e da GNR, após uma busca à casa onde vive, ordenada pelo Ministério Público. Na altura, ficou nas instalações da Guarda Nacional Republicana para ser presente a tribunal. Acabou por sair em liberdade. Desta vez, e após mais assaltos, nomeadamente a vários mini-mercados, um dos quais situado na urbanização Marina Park, ficou em prisão preventiva. Além da série de furtos de que está indiciado na área de jurisdição da PSP, é também suspeito de uma vaga de assaltos na área de atuação da GNR de Lagos.

Furto  por  esticão  a  idosa de  84  anos   e   com   dificuldades    de   locomoção, na  zona  de  Santo  Amaro, em Lagos.  Suspeito está em liberdade por ordem do tribunal e a população sente-se insegura.

Por outro lado, segundo apurou o Litoralgarve, uma idosa de 84 anos e com dificuldades de locomoção, foi vítima de um furto por esticão, na terça-feira, dia 20/04/2021, de manhã, numa rua situada na zona de Santo Amaro, em Lagos. Caminhando com uma muleta, não ofereceu resistência e ficou sem uma carteira e outros bens materiais, mas a PSP conseguiu recuperá-los, após comunicação do crime por parte de uma testemunha.

Depois de ter sido detido, o individuo, com residência em Lisboa e idade compreendida entre 40 e 50 anos, acabou por ficar em liberdade por decisão do Tribunal de Lagos. Também na zona de Santo Amaro, existem informações sobre a ocorrência de outros furtos, igualmente por esticão, o que está a contribuir para aumentar o sentimento de insegurança entre a população nesta cidade.

José Manuel Oliveira

PUBLICIDADE