Associação para o planeamento familiar adquire viatura com o apoio do município de Faro

No final da passada semana, o Presidente da Câmara, Rogério Bacalhau e o Vereador com o pelouro da ação social, Carlos Baía, juntamente com a coordenadora regional da Associação para o Planeamento Familiar – Delegação de Faro, Lara Santos, marcaram presença junto das instalações desta entidade para conhecerem a nova viatura adquirida com o apoio do Município de Faro para melhor desenvolvimento das suas atividades no concelho, no âmbito do regulamento municipal de apoio ao associativismo.

Criado em 2016, este é um instrumento de operacionalização da ação desenvolvida pelas entidades sem fins lucrativos, promotoras de desenvolvimento social no concelho, através da uniformização de critérios objetivos de apoio nas vertentes: cultural, desportiva, juvenil, social e causa animal.

A APF tem apresentado candidatura nos últimos anos, e recentemente adquiriu uma viatura que permitirá uma crescente aproximação das equipas técnicas aos utentes mais carenciados em contexto comunitário. No caso vertente, o valor do apoio alcançou os 6.402,23 euros, o que correspondeu a 50 por cento do orçamento apresentado.

Durante a visita, o Presidente da Câmara sustentou que é um compromisso da autarquia “manter ativa e funcional a nossa vida comunitária e neste desafio diário, o movimento associativo assume especial relevância”. A APF tem vindo a realizar “um trabalho muito meritório junto da nossa comunidade em áreas muito sensíveis e difíceis de trabalhar e por isso necessita das melhores coNdições de trabalho”. Nessa senda, concluiu, “nada mais justo do que a atribuição deste apoio para a aquisição de uma viatura com todas as condições para que esta importante missão continue a ser desempenhada sem sobressaltos”.

Com sede em Faro, a delegação da APF no Algarve foi criada a 7 de abril de 1987, com dois grandes eixos de ação. O primeiro é constituído pela intervenção junto da comunidade e de públicos considerados prioritários ou especialmente vulneráveis, como trabalhadores(as) sexuais e população migrante, através da realização de atendimentos, aconselhamentos e encaminhamentos na área da Saúde Sexual e Reprodutiva e Planeamento Familiar, com particular enfoque na prevenção do VIH/SIDA e outras doenças sexualmente transmissíveis. A outra vertente principal de atuação corresponde à organização e dinamização de ações de formação e informação nas áreas da sexualidade, Educação Sexual e da Saúde Sexual e Reprodutiva, junto de jovens, profissionais e famílias.

Em https://associativismo.cm-faro.pt/ pode ser acompanhado o muito que se faz nas associações e clubes farenses.

PUBLICIDADE