Câmara de Lagos aprova a aquisição de imóveis em localizações estratégicas

A autarquia lacobrigense votou favoravelmente, em Reunião de Câmara esta quarta-feira realizada, a proposta de aquisição de vários imóveis situados na cidade e no Chinicato. A deliberação atendeu à mais-valia das localizações quer no contexto do desenvolvimento de ações previstas no Programa Habitacional do Município, quer no âmbito da melhoria das condições físicas dos serviços operacionais da Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos instalados na referida povoação.

Os quatro imóveis – dos quais três estão localizados em Lagos (na Rua de Santo Amaro) e um no Chinicato – integram o processo de insolvência da Electrolagos – Cooperativa dos Trabalhadores Eletricistas de Lagos, CRL. e a alienação que decorre no âmbito da mesma. Tendo identificado o interesse dos imóveis e após recorrer à avaliação dos mesmos, a autarquia encetou um processo negocial com a leiloeira e apresentou uma proposta de aquisição no valor de 1.200.220,00€, a qual foi aceite pelo administrador da insolvência.

Os imóveis situados em Santo Amaro são três frações autónomas (armazéns) que integram o complexo industrial da antiga Fábrica do Aldite, uma das muitas unidades de indústria conserveira outrora existentes em Lagos. Este espaço fica numa zona de grande centralidade para onde – segundo o Programa Habitacional do Município – está previsto o desenvolvimento de novos fogos e uma ação mais vasta de requalificação territorial e urbana que integre a componente de área verde, a reformulação de acessibilidades e a valorização da relação quer com os vários equipamentos da zona (Mercado Municipal e outros), quer com a memória e o património histórico existente.

Já o imóvel sito no Chinicato, um armazém onde outrora funcionou uma fábrica de cerâmica decorativa, é visto como uma oportunidade que irá permitir ampliar e reorganizar as instalações municipais existentes em lote contíguo, com benefícios ao nível dos acessos e funcionalidade dos serviços, aumento da zona de estacionamento para a frota municipal, segurança de pessoas e bens

O processo de aquisição segue agora para apreciação e deliberação pela Assembleia Municipal, carecendo igualmente de visto do Tribunal de Contas.

PUBLICIDADE