PROCURA DE PSICÓLOGOS AUMENTOU 450% NOS PRIMEIROS 15 DIAS DE JANEIRO

31% VAI PROCURAR AJUDA PARA LIDAR COM IMPACTO DO CONFINAMENTO

A procura de psicólogos disparou nos primeiros 15 dias de janeiro em 450% face ao período homólogo de 2020 sendo que 38% dos portugueses considera que o novo confinamento terá um impacto muito negativo na sua saúde mental, revela um estudo da Fixando junto de 14.300 utilizadores da sua plataforma, entre os dias 22 e 24 de janeiro.

Os inquiridos revelam mesmo que vão procurar ajuda (31%) através de serviços de psicologia (psicólogos, life coaches e psicoterapeutas) para lidar com o impacto do confinamento, serviços esses que progrediram +695% em 2020 face a 2019.

O que mais impacta na saúde mental dos portugueses?

Stress (41%)
Incerteza quanto ao futuro (40%)
Instabilidade financeira (31%)
Medo de perder familiares / Amigos por Covid-19 (29%)
Medo de contagiar por Covid-19 (24%)
Desemprego (22%)
Medo de contraír Covid-19 (19%)
Educação das crianças (11%) 

Qual o impacto do encerramento das escolas?

No que toca às crianças, o estudo da Fixando realça que 64% dos inquiridos considera que são muito prejudicadas com encerramento das escolas e ficou-se a saber que:

57% ficará em casa com os filhos;
27% encaminhará para casa de familiares durante o período laboral;
14% terá de deixar as crianças sozinhas. 

Quais os planos dos portugueses para combater o novo confinamento?

Aprender algo novo (23%)
Descansar (15%)
Praticar exercício físico (13%) 

Renovar espaços em casa (9%)
Formação online (8%) 

Quanto durará o novo confinamento?

Numa perspetiva geral, 80% dos portugueses concordam com o novo confinamento, mas durará apenas:

1 mês (33%)
2 meses (19%)
15 dias (16%)
1 mês e meio (14%) 

PUBLICIDADE