Diversos

COMUNICADO DA SANTA DA CASA DA MISERICÓRDIA DE LAGOS

Estimados Cidadãos da Cidade de Lagos e demais interessados,No contexto da atual situação epidemiológica provocada pelo novo Coronavírus, e por razões de saúde pública, temos aplicado, desde o primeiro trimestre do ano, diversas medidas para salvaguarda dos nossos utentes, trabalhadores e, por consequência, também da restante comunidade.Quando “todo” o País parou, a Santa Casa da Misericórdia de Lagos continuou a assegurar a prestação dos serviços a todos aqueles que diariamente dependem das mulheres e homens que vestem a nossa camisola. Uma equipa com mais de 350 valorosos elementos… mulheres e homens de trabalho e enorme resiliência. Participaram em ações de formação formal e diversas reuniões de trabalho dedicadas à COVID-19, integraram equipas rotativas de trabalho em espelho durante largos períodos nos últimos 9 meses – alterando descansos e atrasando o gozo de férias e feriados – e foram já testados de forma preventiva diversas vezes, em alguns casos, já são 5 os testes de rotina realizados (ao abrigo do Protocolo de Rastreios COVID-19 aos Recursos Humanos das Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas com número de utentes superior a 50, os trabalhadores do Lar Rainha D. Leonor, do Lar José Filipe Fialho e das Residências Maria Francisca Fialho, encontram-se a ser testados de 3 em 3 semanas, desde o dia 11 de outubro de 2020).O número crescente de casos no País, bem como a recente inclusão de Lagos na lista de Concelhos com risco elevado de transmissão da COVID-19, têm merecido a nossa mais profunda reflexão, principalmente no que respeita à análise e atuação perante situações suspeitas (sejam elas por sintomatologia ou ligação a casos confirmados ou suspeitos de infeção pela COVID-19).Pelos motivos referidos anteriormente, e após articulação com o Delegado de Saúde Local, procedemos, no princípio da presente semana, à testagem de todos os utentes do Lar Rainha D. Leonor, Lar José Filipe Fialho e Residências Maria Francisca Fialho, bem como a todos os trabalhadores que diariamente prestam serviços no Lar Rainha D. Leonor. Após a receção dos resultados, dos utentes a meio desta semana, e dos últimos trabalhadores esta sexta-feira, lamentamos informar que foram detetados 6 casos positivos de infeção por COVID-19 no Lar Rainha D. Leonor, nomeadamente: 2 utentes e 4 trabalhadores (destes trabalhadores, 2 não prestam cuidados diretos aos utentes). Todos os restantes utentes e trabalhadores da Instituição testados tiveram resultado negativo (216 utentes e 96 trabalhadores). A situação encontra-se controlada e todas as pessoas que testaram positivo permanecem sem sintomas. Mais informamos que todos os trabalhadores com contacto próximo suspeito com casos positivos foram prontamente colocados em isolamento profilático, independentemente de terem realizado teste e obtido resultado negativo.Os utentes do Lar Rainha D. Leonor encontram-se bem, em isolamento nos seus quartos desde o princípio da presente semana (medida adotada ainda antes da realização dos testes), com cuidados de monitorização de sintomatologia, higiene, conforto e alimentação prestados nos horários habituais, por um único trabalhador (foram destacados trabalhadores para grupos específicos de utentes, evitando cruzamentos). Os trabalhadores envolvidos na presente dinâmica testaram negativo e não apresentam contacto próximo suspeito com casos positivos de COVID-19.A presente informação à comunidade será atualizada sempre que tal se justifique, reservando para os principais interessados (familiares e responsáveis pelos utentes), os nossos primeiros contactos.Permanecemos fortes, unidos e solidários. É esta a nossa principal arma para ultrapassar a adversidade. Agradecemos a melhor compreensão e o apoio de todos neste difícil momento para a Santa Casa da Misericórdia de Lagos, seus dirigentes, trabalhadores, utentes e familiares.Lagos, 20 de novembro de 2020Santa Casa da Misericórdia de LagosO comunicado original,

assinado pelo Sr. Provedor, pode ser consultado em https://bit.ly/3fi90wB.

Deixe uma resposta