CONCELHO DE LAGOS TEM 63 CASOS DE INFEÇÃO ATIVOS DE COVID-19 E 151 CIDADÃOS JÁ ESTÃO RECUPERADOS

A revelação é do presidente da Câmara Municipal de Lagos, Hugo Pereira, em comunicado divulgado na página da autarquia na rede social ‘Facebook’, em que faz um balanço sobre o Verão e deixa recados à população para enfrentar o Outono e o Inverno. Cumprir as regras de segurança, determinadas pela Direção-Geral da Saúde,  é a palavra de ordem, de forma a evitar mais casos de contágio.

“LAGOS face à pandemia – balanço e desafios”. É este o título da comunicação apresentada pelo presidente da Câmara Municipal de Lagos, Hugo Pereira, durante a tarde de terça-feira,  dia 29 de Setembro, na página da autarquia na rede social ‘Facebook’, em que anunciou a existência de 63 casos ativos de Covid-19 e 151 cidadãos recuperados  desde o início da pandemia. Deste modo, embora não o tivesse referido, em termos estatísticos ascende a 214 o  total cumulativo de casos confirmados neste concelho do barlavento algarvio.

Já a Direção-Geral da Saúde, no seu Relatório de Situação divulgado, como habitualmente às segundas-feiras, no dia 28/09/2020, registou um total em valor acumulado de 193 casos confirmados  (mais 13 em comparação com a passada semana) desde o início da pandemia do novo coronavírus no concelho de Lagos, ressalvando que tal se refere ao “total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais” e “como tal pode não corresponder à totalidade dos casos por concelho”.

“CORAGEM    E    DETERMINAÇÃO”    DE    EMPRESÁRIOS   E   TRABALHADORES   PARA    GARANTIR   “QUALIDADE   NA   OFERTA    DOS   SERVIÇOS     A   QUE    OS   TURISTAS   JÁ     SE    HABITUARAM”

Em relação ao comunicado da Câmara Municipal de Lagos, o presidente Hugo Pereira começou por referir: “Decorrido o Verão, período de maior afluência turística à nossa região, é tempo de fazermos um balanço sobre como decorreu esta época e de projetarmos o futuro próximo, neste contexto de incerteza e de desafios acrescidos. Apesar da situação sanitária que se vive, os lacobrigenses – designadamente os empresários e trabalhadores – demonstraram, uma vez mais, coragem e determinação para conseguir manter o mesmo nível de qualidade na oferta dos serviços a que os turistas já se habituaram, da hotelaria à restauração, passando pelo comércio e animação turística, transportes e todo um conjunto de atividades paralelas de suporte”.

“O    NOSSO    OBJETIVO   É   FAZERMOS   TUDO    O    QUE   ESTIVER     AO    NOSSO     ALCANCE    PARA    QUE   OS    CASOS    DE    CONTÁGIO    SEJAM    RESIDUAIS     E    A    SAÚDE    PRESERVADA”

“Este esforço – prosseguiu o comunicado –  permitiu retomar a atividade económica do concelho – tão importante para a saúde das empresas e das famílias, assim como para o dia-a-dia da vida em comunidade – e, graças aos cuidados, regra geral, observados no cumprimento das orientações da Direção-Geral de Saúde, esta retoma fez-se sem sobressaltos de maior no que respeita à situação epidemiológica do concelho. À data de hoje (29/09/2020), os dados da pandemia indicam relativamente ao concelho de Lagos 63 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus e 151 casos recuperados desde o início da pandemia, números que merecem a nossa melhor atenção e, acima de tudo, a continuidade do reforço das medidas de salvaguarda e proteção individual e coletiva. O nosso objetivo – e sublinho “nosso” por acreditar ser um objetivo de todos – é fazermos tudo o que estiver ao nosso alcance para que os casos de contágio sejam residuais e a saúde preservada”.

DO   APOIO   A  QUEM   FOI  MAIS   AFETADO  PELA  PANDEMIA        PELOS   EFEITOS   ECONÓMICOS    E    SOCIAIS ,  AO    DESAFIO    DA   CHEGADA    DO    OUTONO / INVERNO,   COM   AS   HABITUAIS    GRIPES,      E    AO   INÍCIO     DO    NOVO    ANO    ESCOLAR

Por isso, acrescentou, “mais do que focarmo-nos no pormenor da evolução diária dos números – cuja divulgação à autoridade de saúde compete – temos dirigido a nossa atenção e atuação para a sensibilização geral da população, para a prevenção e para o apoio à população local mais afetada pela pandemia e pelos efeitos económicos e sociais da mesma. Neste momento enfrentamos outros desafios decorrentes quer da chegada do outono/inverno e dos surtos virais habituais desta época – que podem tornar ainda mais difícil a identificação dos casos de infeção por COVID-19 e aumentar a sobrecarga do Serviço Nacional de Saúde -, quer do arranque do ano escolar. Sabemos o quão importante é para a comunidade escolar, e em especial para os alunos, a retoma das atividades letivas presenciais e como tudo foi preparado, pelas direções escolares em articulação com o município, para que estas se façam com o menor risco e a normalidade possível”.

O  APELO  À  POPULAÇÃO   PARA  O   CUMPRIMENTO  DAS  REGRAS  DE  DISTANCIAMENTO SOCIAL,  DE   ETIQUETA   RESPIRATÓRIA   E   HIGIENIZAÇÃO,  DE   FORMA   A   EVITAR   NOVOS    CASOS   DE   INFEÇÃO

A concluir, o autarca lacobrigense aproveitou para lançar um apelo à população: “Da continuidade da atenção e zelo no cumprimento das regras de distanciamento social (sempre que possível), de etiqueta respiratória e higienização, por parte de todos os agentes, dependerá o evoluir da situação. É, pois, para esta causa comum – de procurarmos ter uma vida o mais normal possível, mas com responsabilidade, evitando o surgimento de novos casos, até que seja disponibilizada uma vacina e uma cura – que convoco todos os lacobrigenses, no sentido de mantermos o esforço já demonstrado nestes meses que levamos desde o início da pandemia”.

Paulo Silva/José Manuel Oliveira

PUBLICIDADE