Sociedade

UNIDADES DE CUIDADOS INTENSIVOS DOS HOSPITAIS PÚBLICOS DO ALGARVE CONTINUAM SEM DOENTES COM COVID-19 E MAIS 2.035 PESSOAS FICARAM A SABER QUE NÃO SOFREM DESTA DOENÇA

A situação epidemiológica na região algarvia, às 00h00 do dia 12 de Junho de 2020, de acordo com os dados fornecidos pela Autoridade de Saúde Regional, indica 59 casos positivos no domicílio e 314 recuperações. Há 17 vítimas mortais desde o início da pandemia.

No espaço de uma semana, mais 15 pessoas no Algarve recuperaram do novo coronavírus, ao mesmo tempo que aumentou de 28.445 para 30.480 o número de casos não confirmados acumulados com esta doença. Ou seja, mais 2.035 pessoas ficaram a saber que não têm Covid-19. As Unidades de Cuidados Intensivos dos hospitais públicos da região continuam sem qualquer doente internado, mas, por outro lado, surgiram 14 novos casos de infeção confirmados e mais 81 estão sob vigilância ativa por parte das autoridades de saúde.

217 pessoas estão em vigilância ativa

Segundo o relatório enviado aos órgãos de comunicação social pela Comissão Distrital de Proteção Civil de Faro, elaborado às 00h00 de 12 de Junho de 2020, de acordo com os dados fornecidos pela Autoridade de Saúde Regional, existem agora 05 internados, 59 casos positivos no domicílio e 217 contactos em vigilância ativa. O documento indica, ainda, 395 casos confirmados com o novo coronavírus, acumulados desde o início da pandemia, 30.480 não confirmados (cumulativo) e 314 pessoas recuperadas. A situação ao nível de recuperações corresponde ao aumento de um por cento. Já o número de óbitos passou para 17.

Já foram testados 7,2 por cento da população residente no Algarve

Comparativamente ao ponto de situação apresentado na passada semana, a 05 de Junho de 2020, há mais uma pessoa internada, mas continua a não existir doentes em Unidades de Cuidados Intensivos dos hospitais públicos do Algarve, pela segunda semana consecutiva, enquanto que se registam menos 03 casos positivos no domicílio. Por outro lado, como já referimos,  assinala-se uma subida de 81 contactos em vigilância ativa por parte das autoridades de saúde, a que se juntam mais 14 casos confirmados do novo coronavírus.

O número de testes realizados no Algarve corresponde, agora, a 7,2 por cento da população residente nesta região. Ou seja, a este nível, houve um aumento de 0,2 por cento.

Voltou a ser acionada Zona de Apoio à População em Portimão

Já em relação às Zonas de Apoio à População (ZAP), validadas pelas autoridades de saúde e instaladas em toda a região algarvia, estão agora disponíveis 56 estruturas (menos 05 do que na passada semana) com um total de 3.126 camas (menos 32) de três tipologias – Isolamento profilático, Quarentena e Reserva Social, neste caso para apoio a lares de idosos. Neste momento, encontram-se, de novo, acionadas para quarentena/isolamento profilático 03 (mais uma) Zonas de Apoio à População nos concelhos de Albufeira, Tavira e Portimão. Ou seja, a de Portimão voltou a ser acionada, numa altura em que aumentam casos de infeção neste concelho e morreram mais dois idosos.

40 unidades hoteleiras e militares, com um total de 1.383 camas em prevenção

No que diz respeito a unidades hoteleiras e militares em reserva, também validadas pelas autoridades de saúde nos 16 concelhos do Algarve, para doentes com Covid-19, o relatório refere que agora estão disponíveis 40 estruturas, com capacidade de um total de 1.383. Assim, existem menos 15 estruturas de apoio a esse nível e menos 76 camas, numa altura em que começa a época turística e muitos hotéis retomam a sua atividade.

Por outro lado, o pavilhão do Sporting Clube Farense mantém 50 camas de reserva para apoio ao Hospital de Faro. Ao mesmo tempo, o Pavilhão Desportivo Municipal da Penha, na capital algarvia, e o Portimão Arena, espaço de multiusos situado no Parque de Feiras e Exposições nesta cidade, continuam de prevenção para a eventual necessidade de funcionarem como hospitais de campanha para doentes vítimas de Covid-19.

Autor: José Manuel Oliveira

Deixe uma resposta